USA: 12 moradores presos no Texas durante protesto contra demolição de casas

A- A A+
Pin It

Durante um protesto contra a demolição de moradias populares, 12 moradores foram presos, em Austin, estado do Texas. O protesto, que invadiu o conselho municipal da cidade (equivalente às Câmaras Municipais no Brasil), rechaçou o projeto que visa construir no local condomínios de luxo e denunciou que os parlamentares foram “comprados” pela construtora.

“Nós vamos lutar contra a gentrificação com a revolução”, disse uma jovem chicana¹ que seria afetada pela demolição de moradias em Riverside² para a construção dos condomínios de luxo.

A empresa Presidium será a favorecida caso ocorra a demolição, e o saldo será a destruição de 1,3 mil “casas estudantis” (onde moram também trabalhadores e imigrantes, devido ao baixo preço de aluguel). O movimento revolucionário Defender o Bairro organizou os inquilinos em um grande protesto que aconteceu antes, durante, e depois da decisão da prefeitura pelo projeto.

Manifestantes interrompem a reunião assim que ela começa

Durante o protesto, os manifestantes foram fortemente reprimidos pelos seguranças, porém continuaram firmes: “Nós não vamos observar o seu decoro enquanto nossas famílias estão sendo despejadas! Enquanto nossas comunidades de imigrantes e refugiados estão sendo caçadas!”. Enquanto eles estavam sendo expulsos do conselho, os manifestantes e moradores que assistiam a votação começaram a denunciar: “O processo municipal é uma farsa! Nós vamos atacar de volta se eles nos tirarem de nossa terra!”. 

Apenas no período da manhã daquele dia, cinco ativistas foram presos na frente do conselho e, não se intimidando pelas dezenas de policiais no local, outros ali presentes continuaram a entoar palavras de ordem.

Policiais são chamados para reprimir a revolta popular

Após o final da votação, mais manifestantes se aglomeraram no conselho, perguntando aos vereadores se eles tinham aproveitado a janta e a sobremesa, enquanto seus companheiros estavam na prisão. Eles se aproximaram mais do palco, exigindo que as acusações contra os que haviam sido presos pela manhã fossem retiradas. Mais uma horda de policiais adentraram o local, expulsando os moradores, e prendendo mais sete pessoas.

Os ativistas restantes continuaram a bravamente gritar palavras de ordem e entregar panfletos aos transeuntes.


Notas

[1] Chicana são filhos de imigrantes ilegais que são considerados legais por terem nascido no USA

[2] Bairro da cidade de Austin, Texas

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja