Equador: Trabalhadores da saúde protestam contra o entreguista Moreno

A- A A+

Trabalhadores da saúde organizados pelo movimento classista bloquearam os principais acessos ao centro da capital do país, Quito, no último dia 5 de agosto, em protesto contra os ataques à saúde pública perpetrados pelo governo de Lenín Moreno. Os manifestantes bradaram Fora Moreno! e outras palavras de ordem.

Cada vez mais médicos, funcionários públicos da área da saúde e dos setores administrativos estão sendo despedidos, o que não só leva esses trabalhadores ao desemprego, mas precariza ainda mais a saúde pública, com menos médicos para atender a população. Graças às políticas do governo, o povo, por sua vez, é obrigado a enfrentar filas enormes, assim como lidar com a falta de medicamentos específicos para os tipos mais variados de doenças.

O que causa ainda mais revolta entre os trabalhadores são os subsídios governamentais escrachados aos grandes burgueses, como o pagamento de combustível para transportadoras privadas, perdão de dívidas para grandes banqueiros e empresários, concessões a latifundiários, enquanto são incapazes de manter um sistema de saúde público de qualidade, que atenda às demandas do povo.

A Frente de Defesa das Lutas do Povo (FDLP) declarou sobre a manifestação: “A mobilização dos trabalhadores de saúde marca o caminho do curso a seguir. Não mais mobilizações, paradas, marchas programadas pelos líderes traidores, oportunistas e revisionistas que querem lavar o rosto com seu próprio suor para não se sentirem oprimidos pelas bases. Não mais paralisações geradas com cálculos políticos cirúrgicos pela Assembléia Nacional do Cidadão que visa traficar com o desemprego, a fome, o desespero e a dor das massas para resolver as contradições entre Rafael Corrêa e Lenín Moreno”.

Cartaz elaborado pela Frente de Defesa das Lutas do Povo (FDLP) do Equador

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Victor Costa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza