Filipinas: Espião é julgado e morto pelo NEP

A- A A+

Um agente de inteligência foi morto, no dia 15 de agosto, por um comando do Novo Exército do Povo (NEP), dirigido pelo Partido Comunista das Filipinas (PCF). O homem, que se chamava Vergilio B. Loquias de San Antonio, foi julgado por um Tribunal Revolucionário Popular e, em seguida, condenado e morto pelos seus crimes contra a revolução. O homem era capitão das Forças Armadas filipinas e um membro ativo da Rede de Inteligência de um barangay (bairro) do município de Hilongos, na província de Leyte.

O homem, um ativo militar contrarrevolucionário e antipovo, ameaçava civis que eram considerados defensores do movimento revolucionário, proibia os moradores de comprar arroz e proibia ainda que os camponeses lavrassem suas terras enquanto os soldados realizavam operações. 

Além disso, Loquias também era considerado responsável pela invasão das forças repressivas que, em 10 de maio de 2017, emboscou unidades do NEP numa floresta próxima ao bairro em que o capitão morava. O ataque vitimou o combatente do NEP, Kasamang Moyo Deregio.

Foto ilustrativa

Banco de dados do AND

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja