SP: Jovem preto é torturado com chicote por ‘seguranças’ de supermercado

A- A A+

Imagens: Reprodução

Um adolescente de 17 anos foi detido ilegalmente e chicoteado por dois “seguranças” da rede de supermercados Ricoy, dentro do estabelecimento localizado na Vila Joaniza, zona sul de São Paulo. As imagens filmadas pelos próprios "seguranças" circularam nas redes sociais e, segundo o rapaz, as agressões aconteceram no mês passado. 

Após ser levado para um quartinho em meio a caixotes de alimento, o adolescente, que há anos mora na rua, foi amordaçado, obrigado a ficar nu e, em seguida, chicoteado por cerca de 40 minutos com fios elétricos pelos “seguranças”, conhecidos pelos nomes de “Santos” e “Neto”. Durante o vídeo que mostra toda a tortura, os “seguranças” ainda ameaçaram o rapaz de morte, dizendo que estavam “livrando a barra dele” ao fazer aquilo, e que, do contrário, teriam que matá-lo.

Essa estúpida, covarde e racista ação foi motivada pelo fato do rapaz tentar furtar quatro barras de chocolate do estabelecimento. Ele contou ainda que não foi à delegacia de imediato porque foi ameaçado pelos torturadores. 

O gerente do supermercado disse que os homens responsáveis pela sessão de tortura foram afastados. Um inquérito foi instaurado pelo delegado Pedro Luiz de Sousa, do 80º Distrito Policial, na Vila Joaniza, segundo a Secretaria da Segurança Pública.

“São atos bárbaros e cruéis de tortura”, afirmou Ariel de Castro Alves, membro do Conselho Estadual de Direitos Humanos (Condepe), que está acompanhando a investigação.

“Existem indícios contundentes de crime de tortura praticado pelos seguranças. A tortura ocorre quando alguém é submetido, com emprego de violência ou grave ameaça, a intenso sofrimento físico ou mental. A Lei 9455 de 1997, prevê penas de 2 a 8 anos aos acusados”, afirmou Ariel.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza