Motoristas da Uber não terão direitos trabalhistas, decide STJ

A- A A+

Os trabalhadores vinculados ao monopólio econômico Uber não terão direitos trabalhistas, decidiu o Superior Tribunal de Justiça (STJ), no dia 4 de setembro. A decisão parte da compreensão, unânime entre os ministros do tribunal, de que os motoristas não mantêm vínculos empregatícios com a megaempresa. Com isso, apesar de enriquecer com o trabalho dos motoristas, a Uber não terá nenhuma responsabilidade com os seus empregados.

A decisão foi após um motorista de Minas Gerais entrar na justiça pedindo indenização à Uber por ter sido impedido de trabalhar por "má-conduta" e, após idas e vindas, o processo foi encaminhado à Justiça do Trabalho, que julgou não ser de sua competência. Coube, então, ao STJ decidir se o caso se tratava de vínculo empregatício ou não.

Um dos ministros, ao tomar a decisão, afirmou que os motoristas “não mantêm relação hierárquica com a empresa Uber, porque seus serviços são prestados de forma eventual, sem horários pré-estabelecidos, e não recebem salário fixo”. No entanto, no estado ianque da Califórnia, o Tribunal Distrital dos Estados Unidos (Distrito Norte da Califórnia) reconheceu, em 2015, que existem, sim, vínculos empregatícios, expressos no fato de a empresa controlar o preço das corridas, treinar e avaliar motoristas e, inclusive, pode descredenciá-los.

No Brasil, com esse artifício, o monopólio econômico, que tem aqui 20% de toda a força de trabalho empregada no mundo, pode empreender uma superexploração dessa força sem arcar com dinheiros trabalhistas ou riscos de indenizações. Além disso, a Uber apodera-se de 25 a 40% dos preços das corridas, deixando os custos da reprodução da força de trabalho e do instrumento (carro) nas mãos do próprio trabalhador, minguando sua renda mensal.

Foto: Reprodução

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja