RJ: Carroceiros protestam pelo direito de trabalhar em Campos

A- A A+

 

Carroceiros estacionaram suas carroças em frente a Câmara Municipal. Foto: Reprodução/Redes Sociais

Cerca de 70 carroceiros saíram às ruas com suas carroças para protestar contra a vereadora Marcelle Pata (PR), que, segundo eles, está querendo proibir o trabalho com o uso de animais. O protesto aconteceu em frente à Câmara Municipal de Campos dos Goytacazes, no último dia 6 de Setembro.

A vereadora, afirmam, está cobrando das “autoridades” o cumprimento da Lei Estadual 7.194/16 de 2016, sancionada pelo ex-governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (hoje preso pela Operação “Lava Jato”), que proíbe o uso de veículos de tração animal para transporte de cargas, materiais e pessoas em todo o estado do Rio de Janeiro. 

O protesto começou bem cedo, ainda nas primeiras horas da manhã, e contou com carroceiros de várias partes do município. O protesto deixou o trânsito lento nas avenidas 28 de Março e José Alves de Azevedo. Cinco guarnições da Polícia Militar (PM) e a Guarda Municipal acompanharam o ato que, por volta das 10h, chegou à Câmara, onde se concentrou.

Antes do protesto, no dia 29 de agosto, a vereadora, que é fundadora da Organização Não Governamental (ONG) Protetores e Amigos de Todos os Animais” (Pata), chegou a levar um cartaz à tribuna da Câmara cobrando a aplicação da lei. “A lei estadual 7.194, de 2016 tem que ser cumprida e cada município tem que arrumar sua casa. Eu faço minha parte, defendendo a bandeira dos animais, além de desejar que a lei estadual seja cumprida, garantindo aos carroceiros instrumentos para que continuem exercendo suas atividades. Cabe ao município proporcionar o ‘cavalo de lata’ para que eles continuem realizando seu sustento e o de suas famílias”.

Após o protesto, a vereadora comentou: “Quero o bem tanto dos carroceiros quanto dos animais. A lei estadual 7.194, que determina o fim das carroças de tração animal, não é de minha autoria. Quero que a lei seja cumprida e, ao mesmo tempo, quero que os carroceiros sejam amparados através do projeto "Cavalo da Lata" que está sendo desenvolvido pelo governo municipal”.

Porém, segundo um dos representantes do movimento dos carroceiros, Marcos Galdino, a cidade de Campos dos Goytacazes tem aproximadamente dois mil carroceiros que vão perder seu emprego se a lei for aplicada. 

Ele ainda ressalta: “Nós pedimos, inclusive, para que o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) faça fiscalização, para ver que não maltratamos animais”. Segundo a própria lei, o estado se responsabilizaria pelo fornecimento aos carroceiros do chamado “cavalo de lata”, uma espécie de estrutura metálica parecida com uma carroça. Porém, de acordo com os carroceiros, a opção os prejudicará, uma vez que a carroça metálica é empurrada pelo próprio carroceiro e com isso se torna mais difícil realizar longos trajetos e carregar cargas mais pesadas.

Vale lembrar que o governo municipal ainda não disponibilizou o chamado “Cavalo de Lata”, porém, segundo a vereadora, é necessário que se cumpra o mais rápido possível a lei. Fato que deixaria os carroceiros sem poder trabalhar, pois, segundo a norma, se uma pessoa for identificada utilizando um veículo de tração animal para transporte de cargas, será responsabilizada por maus tratos.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja