RJ: PM deixa quatro mortos e leva terror a moradores do Jacarezinho

A- A A+

Pelo menos quatro pessoas mortas, três moradores feridos, casas destruídas e toda sorte de abusos: esse foi o saldo de uma operação do Comando de Operações Especiais (COE) da Polícia Militar (PM), no dia 16 de setembro, na comunidade do Jacarezinho, na zona norte do Rio de Janeiro.

A operação contou ainda com policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope), Batalhão de Choque, Batalhão de Ações com Cães (BAC) e do Grupamento Aero-Móvel (GAM).

Os tiros foram ouvidos desde às 5h30 da manhã por moradores, com o helicóptero da PM sobrevoando o local. O ramal do trem Belford Roxo, que passa na favela, teve sua circulação interrompida, prejudicando milhares de trabalhadores. Imagens que circulam nas redes sociais também mostram que várias casas e eletrodomésticos de moradores foram destruídos ou danificados por tiros de fuzis.

Em áudio enviado à redação de AND, um homem denunciou: “Tem uma menina baleada na saída do fundão, na pracinha! E os policiais não estão deixando chegar nela para socorrer. Os colegas dela tão tentando parar os carros, mas nenhum carro quer parar, os policiais da choque estão aqui”, disse um morador, desesperado.

“É tiroteio todo dia, sempre de manhã. Eu não consigo sair de casa para trabalhar, já perdi até emprego por causa disso. Hoje vai ser mais um dia. Pego às 9h no Leblon, são 8h15 e eu ainda estou aqui no ponto de ônibus. Só agora acalmou e eu consegui sair de casa mais tranquilo. Não há paz”, disse outro morador em entrevista ao jornal Extra.

Carros, motos e pessoas estão sendo revistados por policiais na entrada principal da comunidade.

PM dando soco em homem detido. Imagem: Reprodução/TV Globo

Homem sendo levado por policial na linha do trem. Imagem: Reprodução/TV Globo

Veículo blindado ("Caveirão") nas ruas do Jacarezinho. Imagem: Reprodução/TV Globo

Helicóptero da PM sobrevoando a favela. Imagem: Reprodução/TV Globo.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Matheus Magioli Cossa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Matheus Magioli Cossa
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira