USA: 49 mil operários da General Motors entram em greve

A- A A+

Dos 50 mil operários empregados pela General Motors (GM), 49 mil deles entraram em greve no dia 14 de setembro. Os trabalhadores começaram a greve após a empresa se negar em estabelecer um acordo sobre pagamentos e condições de trabalho com o Sindicato dos Trabalhadores de Automóveis Unidos (STAU).

Os trabalhadores exigiamautomento de salários, melhor cobertura no plano de saúde, partilha de lucros e segurança no emprego. Esta é a maior greve de qualquer organização operária no USA desde 2007, e a GM é maior montadora de automóveis do país. 

Além disso, os trabalhadores têm lutado para impedir que a GM feche fábricas de montagem de automóveis em Ohio e Michigan, mas a empresa disse que “são respostas necessárias às mudanças no mercado”. No início do dia 15, 850 trabalhadores da manutenção em cinco fábricas da GM saíram do trabalho em greve.

Um trabalhador joga seu punho no ar em solidariedade a outros membros do UAW, quando eles deixam a assembléia de Flint na segunda-feira, para discutir sobre a greve contra a General Motors. Fotografia: Ryan Garza/AP

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja