Talibã ataca comício presidencial e quartel-general da Otan

A- A A+

O Emirado Islâmico do Afeganistão (Talibã) assumiu responsabilidade oficialmente, através de notas em seu site, por duas ações armadas no Afeganistão, no dia 17 de setembro. O primeiro visou um comício político, parte da atual campanha eleitoral em curso, onde o presidente títere Ashraf Ghani falaria, e o segundo, o Green Village (Aldeia Verde, ou Zona Verde), onde fica localizado o quartel-general da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), grupo de países que se aliaram ao USA e enviaram tropas estrangeiras para a guerra de agressão no Afeganistão. 

A primeira explosão ocorreu em Charikar, capital da província de Parwan. De acordo com o monopólio de imprensa britânico BBC, o mujahideen (combatente) se aproximou do comício dirigindo uma moto e acionou o explosivo, mas o “presidente” saiu ileso. A próxima farsa eleitoral no Afeganistão está marcada para o dia 28 de setembro, e Ghani busca sua reeleição.

Leia mais: “Os ianques sofrerão mais do que ninguém”, afirma Talibã após Trump cancelar negociação de rendição

Poucas horas depois, a segunda explosão foi detonada no centro da capital afegã de Cabul, próximo à praça Massood e do Green Village, uma área da cidade fortemente vigiada por abarcar o quartel-general da Otan no país, bem como a embaixada ianque no país e vários edifícios governamentais e empresariais. Segundo o Talibã, dezenas de militares invasores, incluindo oficiais e funcionários de inteligência, foram mortos.

É o segundo ataque recente contra o Green Village de autoria do Talibã: o último havia ocorrido no dia 2 de setembro, em que um militar invasor foi morto, bem como outros 11 militares afegãos, lacaios do imperialismo ianque. 

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza