RJ: Revoltados com operação da PM, moradores incendeiam ônibus e barricadas no Chapadão

A- A A+

Moradores do complexo de favelas do Chapadão, na zona norte do Rio, atearam fogo em um ônibus e em barricada de pneus como forma de exigir que a Polícia Militar (PM) encerrasse a operação de guerra que fazia na região, no dia 19 de setembro.

Os manifestantes fecharam a rua na altura da entrada da comunidade Gogó da Ema, em Guadalupe. O protesto foi uma resposta à operação da PM que levava o terror aos moradores dos bairros de Costa Barros, Pavuna, Anchieta, Guadalupe e Ricardo Albuquerque.

Em relatos e denúncias que recebemos de moradores por telefone, policiais invadiram uma casa e mantiveram três jovens (acusados de “traficantes”) em cárcere privado, um deles estava baleado.

Para impedir que os jovens fossem executados sumariamente e sem direito de defesa, os moradores foram até a frente da casa e obrigaram os policiais a saírem com os “prisioneiros”. Há relatos também que tiros foram dados próximo a uma creche, colocando a vida de várias crianças em risco.

Leia também: Witzel assassino declara guerra aos pobres

É comum nessas operações de guerra contra o povo, os policiais, repletos de preconceito, tomarem como “suspeitos” jovens sem absolutamente nenhuma relação com o tráfico varejista de drogas, simplesmente pelo fato de serem pretos ou pela forma como se vestem. Não são poucos os casos de jovens comprovadamente estudantes e trabalhadores executados em ocasiões similares.

Foto: Reprodução/Redes sociais

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Matheus Magioli Cossa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Matheus Magioli Cossa
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira