Grécia: Imigrantes se revoltam contra polícia após incêndio fatal em ‘campo de refugiados’

A- A A+


Moradores, inclusive crianças, tentam amenizar a situação provocada pelo gás lacrimogêneo. Foto: Reprodução

Pelo menos uma pessoa morreu em um incêndio que começou no dia 29 de setembro, o que levou a massa de imigrantes a se levantar em grandes protestos em um campo de refugiados superlotado na ilha grega de Lesbos.

A manifestação foi reprimida pela polícia sedo contundentemente repelida pelos imigrantes, o que resultou em quatro policiais e um bombeiro feridos, segundo informações do aparato de repressão. Já o Ministério da Saúde grego relatou que 17 imigrantes foram hospitalizadas com ferimentos leves e problemas respiratórios. A polícia disparou gás lacrimogêneo contra os imigrantes que se manifestavam contra a lentidão dos bombeiros para responder ao incêndio.

O corpo carbonizado de uma mulher foi encontrado no campo de Moria, mas os moradores dizem que houve outra vítima durante o incêndio e que seria uma criança.

A situação no campo de concentração para refugiados é tamanha que alguns imigrantes quebraram suas próprias casas no local, demonstrando sua revolta com a situação de vida no acampamento. O campo abriga cerca de 12 mil pessoas em tendas e contêineres, quatro vezes mais pessoas do que a sua capacidade permite.

O campo de Moria é considerado o pior campo de refugiados do mundo, com péssimas condições de vida oferecidas aos migrantes, gerando recorrentes casos de violência. No acampamento, diversas crianças já tentaram suicídio e nenhum atendimento psicológico é ofertado no campo. O incêndio, provavelmente, foi produto das péssimas condições de conservação.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza