Colômbia: Juventude combativa promove boicote à farsa eleitoral

A- A A+

juventude combatente denuncia farsa eleitoral durante protesto estudantil

Durante o mês de outubro, ativistas e jovens revolucionários promoveram na Colômbia uma grande campanha de boicote às eleições reacionárias regionais. As ações de agitação e propaganda ocorreram, de forma bastante intensa, por mais de uma semana.

No dia 10 de outubro, em Medellín, em uma das agitações ocorrida em meio à mobilização nacional estudantil contra a corrupção nas universidades, os estudantes queimaram materiais de propagandas eleitorais e promoveram pichações com a consigna: Não vote! Lute! Houve também comícios com centenas de estudantes.

Em um folheto distribuído, jovens da Liga da Juventude Revolucionária (LJR) da Colômbia e do Movimento de Estudantes a Serviço do Povo (Mesp) denunciaram vigorosamente o papel reacionário das eleições. 

"Ante essas injustiças contra o povo, o Estado trata de legitimar-se e para isso usa também as eleições. Os partidos politiqueiros de todas as cores e adjetivos aproveitam essas datas e, em geral, as lutas do povo para catapultar-se e ganhar votos, realizam promessas que nunca vão cumprir, enganam o povo a cada nova eleição, têm seu discurso 'sintonizado' com o que o povo quer escutar, mas suas ideias e interesses estão aprisionados aos grandes ricos e latifundiários do país e do imperialismo", denunciam os jovens ativistas.

No panfleto, eles prosseguem: "O financiamento legalizado e ilegal das campanhas eleitorais supera os bilhões de pesos, de tal forma que uma vez eleitos, tais financiadores recuperarão o dinheiro investido na forma de contratos com o Estado, com as grandes empresas que representam, com leis a seu favor, entre outras formas".

Convocando as massas estudantis a mobilizarem-se em prol da Revolução de Nova Democracia, os movimentos juvenis afirmam: "Convocamos os jovens estudantes universitários, de escolas e outros participantes dessas marchas e protestos a persistirem em nossas lutas justas, que devemos qualificar através do trabalho diário de estudo, discussão, organização, luta combativa, onde devemos nos vincular com diferentes setores populares: camponeses, operários, vendedores ambulantes, caminhoneiros, etc. Devemos entender seus interesses, apoiar suas lutas justas e construir organizações revolucionárias a serviço do povo, porque só assim poderemos avançar na revolução em nosso país. Avançar na destruição do velho Estado e na construção de um novo: operário, camponês e popular".

militantes da LJR e MESP entregam panfletos contra a farsa eleitoral

Estudantes realizam pichação rechaçando o papel anti-povo da polícia

jovens colocam cartazes contra a farsa eleitoral

Cartazes colados pela juventude combatente dizem: “Eleição Não! Revolução Sim!” e “A luta nos dá o que os governantes nos negam”


Vídeos das ações estudantis:

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja