PM assassina 17 pessoas em Manaus durante operação

A- A A+


Cadáveres esperando pela perícia do IML. Foto: Divulgação

Uma operação da Polícia Militar (PM) do estado do Amazonas realizada entre a noite de 29 e madrugada do dia 30 de outubro deixou 17 pessoas mortas. A ação aconteceu entre as 22h45 até aproximadamente 3h, no local conhecido como Beco JB Silva, na rua Magalhães Barata, entre os bairros de Crespo e Betânia, na zona sul de Manaus.

Em entrevista, o comandante-geral da PM, Ayrton Norte, disse as seguintes palavras para contabilizar os mortos: “Nossas viaturas de ronda e da Força Tática foram até o local; houve o primeiro confronto em que a Força teve êxito na intervenção policial [de um homem]. Em seguida, os policiais da Rondas Ostensivas Cândido Mariano [Rocam] foram acionados para dar apoio nessa ocorrência com cinco equipes. Nós tivemos três confrontos e nesses três totalizam outras 16 intervenções policiais por parte da Rocam. Ou seja, ao todo foram 17 intervenções policiais”.

Foto: Divulgação

O que levanta suspeita da versão policial é que, no suposto confronto, nenhum policial foi baleado e nenhuma das viaturas da PM tinha marcas de tiros. Os 17 baleados foram encaminhados para o pronto-socorro e para o hospital 28 de Agosto, onde foram confirmadas as mortes. 

Histórico de chacinas

Não é a primeira vez que temos notícias de chacinas como essas em Manaus. Em 2015, a morte de um policial militar durante uma tentativa de assalto pode ter motivado o assassinato de 37 pessoas em apenas um fim de semana. Como confessou o próprio secretário de Segurança Pública do Amazonas na época, Sérgio Fontes, “As investigações ainda estão em curso e há uma possibilidade de ser uma retaliação pela morte do sargento”. Quem paga, no entanto, é a população, que é vítima da guerra civil reacionária levada a cabo pelo velho Estado contra os pobres.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza