Filipinas: Seis policiais mortos e 23 feridos em armadilha do NEP

A- A A+

Seis policiais filipinos morreram e outros 23 ficaram feridos ao pisar em minas improvisadas quando estavam em uma operação anti-guerrilha nas montanhas da cidade de Borongan, na ilha de Samar, na parte leste das Filipinas.

As bombas foram plantadas por combatentes maoistas do Novo Exército do Povo (NEP), dirigido pelo Partido Comunista das Filipinas (PCF). Os artefatos explodiram antes que os soldados entrassem em confronto com os guerrilheiros. Após a explosão ainda houve um tiroteio que durou cerca de 30 minutos.

Apesar das intensas campanhas militares do governo Duterte contra o NEP, o Exército revolucionário continua a crescer numa guerra popular que já dura meio século, principalmente na ilha de Samar, onde as atividades dos maoistas são incessantes.

Atualmente, o PCF dirige uma guerra popular prolongada contra o velho Estado filipino e contra a estrutura econômica semicolonial e semifeudal do país. Tal guerra tem o objetivo de entregar todas as terras dos latifundiários aos camponeses, promover gradual e elevada mecanização e coletivização da agricultura e confiscar o grande capital estrangeiro e local para aplicá-los em favor do povo e da Nação. Para tanto, os maoistas dirigem a guerra para destruir o aparato estatal dos latifundiários e grandes burgueses, serviçal do imperialismo, e por estabelecer em todo o país uma República Democrática antifeudal e anti-imperialista, em marcha ao socialismo.


Um combatente do NEP nas montanhas de Sierra Madre, província de Quezon, ao sul de Manila, nas Filipinas, 2018. Foto: Alecs Ongcal/EPA

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza