Estado turco prende 46 pessoas por criticarem a invasão à Síria na internet

O Ministério Público de Adana, cidade no sul da Turquia, ordenou a prisão de 46 pessoas que, por meio das redes sociais, criticaram a invasão turca ao nordeste da Síria sob a justificativa de combater as milícias curdas presentes na região. As notícias foram veiculadas pela Agência Anadolu.

Apenas por isto, as pessoas foram presas sob acusações de “propaganda terrorista”, por “provocar ódio sobre a nação turca” e “humilhar as instituições e órgãos de Estado”.

Desde que a Turquia iniciou sua ofensiva contra os curdos no nordeste da Síria, no dia 9 de outubro, após a retirada das tropas ianques, centenas de pessoas já foram presas apenas por serem contra a invasão. Somente na primeira ofensiva turca, o governo de Erdogan prendeu 121 pessoas e cerca de 800 contas de mídia social foram investigadas.

Foto ilustrativa

A Anistia Internacional divulgou em outubro um relatório intitulado Não podemos reclamar que denuncia a prisão de centenas de pessoas, inclusive uma dúzia de jornalistas, por criticarem a invasão na Síria em suas mídias sociais.

O relatório detalha que as “autoridades” turcas investigaram perfis nas redes sociais utilizando as palavras “Guerra, ocupação, Rojava”, e, assim, identificavam pessoas contrária a invasão.

Mesmo com o governo ultrarreacionário turco impedindo qualquer manifestação democrática e perseguindo os que criticam suas ações, o povo curdo segue lutando há décadas por sua libertação, porém, segundo os princípios maoistas, este só alcançara a vitória se se somar a luta de todo o proletariado turco e ao Partido Comunista da Turquia/Marxista-Leninista (TKP/ML), que está em guerra encarniçada contra o velho Estado turco, aplicando a já vitoriosa Guerra Popular Prolongada.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro