RO: Justiça mantém condenação de advogado do povo

A- A A+

A justiça de Rondônia manteve a condenação do advogado da Liga dos Camponeses Pobres (LCP) de Rondônia, Ermógenes Jacinto de Souza, acusado por suposta “incitação ao crime”, na qual teria incorrido por “excesso de atuação” (segundo o termo absurdo utilizado pelo Ministério Público).

A decisão da Turma Recursal do Tribunal de Justiça de Rondônia corrobora com a condenação imposta pelo juiz Alex Balmant em junho de 2019, que condena o advogado a quatro meses de prisão, no regime aberto, ou prestação de serviços comunitários e multa de R$ 5 mil ao Fundo Penitenciário Nacional.

Segundo a condenação, numa tentativa de criminalizar a advocacia popular, Ermógenes teria incitado camponeses do acampamento Monte Verde a invadir a fazenda Padre Cícero, localizada a 35 quilômetros de Monte Negro.

O processo caracteriza como incorreto o “excesso” de atuação por parte do advogado, algo inconcebível no direito de exercício da profissão. “Não cabe valoração sobre a atuação profissional e humanitária do advogado na defesa de seus assistidos. A questão posta é o excesso de atuação.”, afirma o Ministério Público.

O Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos (Cebraspo) afirma que Ermógenes é um conhecido advogado popular da região, e costuma atuar em interesse de camponeses pobres e sem terra, como os que são organizados pela LCP. Segundo a entidade, por conta sua atuação, Ermógenes está sendo perseguido e condenado.


Cerca de 400 camponeses realizam manifestação em Rondônia contra crimes do latifúndio. Foto ilustrativa

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja