PE: Camponeses celebram 10 anos de Corte Popular!

A- A A+

No dia 14 de dezembro, as 80 famílias camponesas da Área Revolucionária José Ricardo (antiga fazenda Riachão de Dentro), em Lagoa dos Gatos (PE), celebraram mais uma vitoriosa Festa do Corte Popular. Em sua 10ª edição, a Festa foi um evento popular que reuniu centenas de pessoas vindas de várias comunidades camponesas das regiões do Agreste e da Mata Sul do estado de Pernambuco, além de famílias da Mata Norte Alagoana. Também marcaram presença movimentos e entidades populares, como a Liga dos Camponeses Pobres (LCP), Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR), Fóruns e Redes de Cidadania e Direitos Humanos do Maranhão (FeR) e a Escola Popular, ademais de lideranças camponesas de Pernambuco e Alagoas.

Desde a primeira semana de novembro, vários ativistas espalharam cartazes anunciando a Festa pela região, especialmente nos sítios, engenhos, assentamentos e acampamentos. Dois carros-de-som foram utilizados para divulgar e convidar todo o povo para celebrar os 10 anos do Corte Popular, assim como foram publicados anúncios em duas emissoras de rádios. Os camponeses também realizaram panfletagens nas feiras do município. Tal qual as lutas para combater os despejos ilegais, a campanha pela celebração do Corte Popular contou com amplo apoio do povo da cidade, dos pequenos comerciantes e de outras famílias camponesas da região.

Na mesa de abertura, diante de uma plenária com cerca de 400 pessoas, o representante da Coordenação Nordeste da LCP fez uma saudação a todos os presentes pela comemoração dos 10 anos do Corte Popular, relembrou que nesta Festa celebra-se duas vitórias contra os despejos ilegais nos últimos dois anos (2018 e 2019), o fortalecimento da organização camponesa e os avanços da luta pela regularização das posses dos camponeses pelo governo do estado. Também afirmou que a luta pela terra no Agreste Pernambucano e nas terras da antiga fazenda Riachão de Dentro não são recentes. Pois, as terras que foram tomadas, cortadas e distribuídas para o povo pela Revolução Agrária, em 2009, no ano de 1830 já haviam sido palco da Guerra dos Cabanos.

O representante da Coordenação Nordeste da LCP afirmou ainda que que “ao comemorarmos uma década de Corte Popular, reafirmamos que estamos fazendo justiça a todos os cabanos que tiveram suas terras roubadas pelos coronéis latifundiários”. Ele disse ainda que a LCP continuará à disposição para continuar lutando em conjunto com o campesinato pobre pela destruição do latifúndio em 2020, sem vacilar diante da ofensiva contrarrevolucionária e as ameaças do governo reacionário contra a luta camponesa.

Ainda na mesa de abertura, os camponeses da Área Revolucionária José Ricardo realizaram uma cobrança pública ao prefeito de Lagoa dos Gatos, Edmilson Morais/PDT, para que ele pressione o governo do estado pela titulação das posses das famílias que vivem, produzem e lutam nas terras da antiga fazenda Riachão de Dentro. O prefeito e seus vereadores se comprometeram diante de todo o povo a pleitear uma audiência com o governador para que solucione esta importante questão pendente no município. O representante da oposição eleitoral do município, o Sr. Boró, que disputará a prefeitura em 2020, também se pronunciou à disposição para apoiar a luta pela titulação.

Os representantes dos FeR, além da saudação combativa, realizaram a leitura de uma carta escrita pela direção do movimento onde saudaram a passagem dos 10 anos do Corte Popular e reafirmaram seu compromisso pelo caminho da luta camponesa. 

Uma ativista do MEPR, numa fala combativa, reafirmou o compromisso desta organização em continuar avançando junto com os povos do campo para impulsionar a Revolução em nosso país. 

Os professores da Escola Popular, por sua vez, fizeram um breve histórico das lutas na Área Revolucionária José Ricardo. Uma histórica liderança camponesa da Mata Sul Pernambucana, da luta pela tomada e pelo Corte Popular nas terras dos antigos engenhos de cana-de-açúcar do município de Catende, no mesmo estado, fez um retrospecto da luta que viveu para realizar o Corte Popular no antigo engenho Santa Luzia, onde vive e produz até hoje. Afirmou que se não fosse a luta da LCP não teriam conseguido cortar aquelas terras e finalizou reafirmando que sempre defenderá a Revolução Agrária que garanta a terra para o povo.

As festividades continuaram. Após a mesa de abertura, iniciou-se o sorteio de bingo de eletrodomésticos e de um boi. Mais pessoas começaram a chegar, porque houve grande propaganda. Após o bingo, houve apresentação com banda de forró ao vivo num palco improvisado em cima de um caminhão. Churrasco de carne de boi, porco e frango, bolos, água e refrigerante, tudo ofertado gratuitamente para as famílias camponesas da Área. Para os demais participantes da Festa, estavam montadas barracas de comidas e bebidas, no estilo quermesse, para atender a população. Comissões de alimentação, segurança, estrutura e cultura, todas funcionando unidas com muita organização e disciplina.

No dia seguinte, 15/12, ocorreu uma segunda festa, desta vez para os companheiros e companheiras que haviam trabalhado durante toda a programação da festa principal. Todos que participaram da organização se reuniram novamente na sede da área, prepararam um almoço e comemoraram a realização não apenas de uma grande Festa, mas de um grande ato político contra o latifúndio e o velho Estado burguês-latifundiário serviçal do imperialismo, principalmente ianque. Os brindes e todo clima de companheirismo demonstraram que nesta Área o povo está disposto a lutar das formas que forem necessárias. Um brinde à Revolução Agrária!

Camponeses comemoraram os 10 anos do Corte Popular. Foto: Comitê de Apoio - Recife/PE

Centenas de pessoas participaram do evento popular. Foto: Comitê de Apoio - Recife/PE

Vários movimentos e entidades populares prestigiaram o evento. Foto: Comitê de Apoio - Recife/PE

Várias das falas dos presentes na mesa exaltaram a Revolução Agrária, defendendo o direito à terra para quem nela trabalha. Foto: Comitê de Apoio - Recife/PE

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Mário Lúcio de Paula
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira