Equador: Ativista popular é preso pelo velho Estado acusado de ‘terrorismo’

A- A A+

Cristian Montero, ativista político, foi preso pela polícia equatoriana, segundo nota difundida pela Frente de Lutas em Defesa do Povo (FLDP) do Equador. O ativista foi acusado de rebeldia, paralisação de serviços públicos e terrorismo, entre outras coisas. Na realidade, ele participa da luta contra as grandes mineradoras que expulsam camponeses no interior do país.

“A estratégia do inimigo é clara, ou seja, o velho Estado representado pelo governo de turno, as Forças Armadas e a polícia, pretendem desmobilizar o movimento operário, e principalmente as organizações camponesas que provaram, sob a direção do proletariado, ser o músculo transformador desta velha sociedade semifeudal e semicolonial”, iniciam a declaração os militantes da FLDP, que denunciam a prisão.

“A estratégia do regime”, continuam,  “também se baseia na aquisição de armas e demais apetrechos militares para comprometer as Forças Armadas de maneira direta na repressão do povo; mas não só isso, implantaram todo um contingente de inteligência que procura reunir informações sobre o elemento consciente da classe e do povo para prosseguir com a sua neutralização. Toda esta campanha visa um único objetivo: dar rédeas soltas às medidas do FMI das quais o regime não renunciou, apesar do levante popular de Outubro.”

Leia também: https://anovademocracia.com.br/noticias/12616-equador-apos-levante-de-massas-repressao-gasta-milhoes-em-equipamentos

“O proletariado, o campesinato pobre e o povo do Equador exigem ao regime entreguista, títere, esfomeador e repressivo de Moreno a libertação imediata do companheiro Cristian Montero; que não acreditem que com esta campanha de perseguição e prisão de combatentes populares irão parar o turbilhão revolucionário do povo que está determinado a confrontar os seus inimigos em todos os níveis”, demarcam os revolucionários.

“Que o regime compreenda isto: a repressão apenas alimenta o crescente e determinado protesto popular. Que o regime não acredite que vai encontrar o povo e os camponeses pobres armados com cartazes, panelas, apitos, tambores e cantos tristes; ele se deparará com um força popular com direção proletária correta, firme, determinada, disposta a usar violência revolucionária para deter a campanha repressiva do governo e as políticas econômicas que vão contra a soberania nacional e atentam contra a economia do povo”, conclui a FDLP.

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Matheus Magioli Cossa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Matheus Magioli Cossa
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira