AP: População protesta contra caos na saúde em Macapá

A- A A+

 Manifestantes queimam pneus em protesto contra caos na saúde de Macapá. Foto: Jorge Júnior/Rede Amazônica

No dia 2 de janeiro, usuários realizaram mais um ato em frente ao Hospital de Emergência de Macapá contra a demora na realização de cirurgias ortopédicas. Em alguns casos a demora dura mais de três meses. Os trabalhadores, apesar de adoecidos, decidiram interditar a via completamente e apenas a passagem de ambulâncias era liberada.

Já em abril de 2019 ocorreu protesto semelhante onde os trabalhadores denunciaram falta de medicamentos, demora para realização de cirurgias e falta de manutenção nos equipamentos, enquanto os trabalhadores do hospital denunciaram precárias condições de trabalho, conforme noticiou o AND.

Em novembro de 2019 trabalhadores terceirizados da saúde realizaram um protesto contra a falta de salários. A maioria está há quatro meses sem receber. O Sindicato dos Trabalhadores em Asseio e Conservação do Amapá denuncia que a dívida com salários é cerca de R$ 3 milhões. Cansados de promessas do velho Estado, os trabalhadores montaram barricadas com pedaços de madeira e queima de pneus na avenida FAB, umas das principais de Macapá.

O trabalhador Anderson Pinho denuncia que a equipe de socorristas e maqueiros trabalha em precárias condições. “O Estado não dá nenhum suporte para o funcionário principalmente para o socorrista e maqueiro. A gente está com 4 meses com salário atrasado, a gente está trabalhando para trabalhar”, afirmou. 

Um dos dirigentes sindicais, Júnior Leitão, denuncia que o ato é uma resposta contra a falta de previsão para pagamentos dos salários. “A gente vem acompanhando esse pagamento toda semana, sem nenhuma previsão. Sempre falam que vão pagar na sexta-feira e nunca cumprem. Chegou ao ponto que o trabalhador jogou a toalha”.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Matheus Magioli Cossa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Matheus Magioli Cossa
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira