RR: Detentos são ‘comidos’ por bactéria em presídio superlotado

Internos da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, em Boa Vista (RR), estão sendo “comidos” por uma bactéria altamente infecciosa. Conhecida como piodermite, a doença causa lesões na pele do tipo escabiose e chegam a prejudicar a locomoção. A denúncia ecoou mundo afora após 24 presos serem internados por conta da doença, que antes ficou abafada pela direção penitenciária.

Um relatório publicado pelo Mecanismo de Combate à Tortura (MNPCT) já apontava superlotação, lixo acumulado e a presença de vermes e moscas na unidade desde 2017. Há três anos, o mecanismo visitou as unidades prisionais de Roraima que haviam sofrido com a onda de rebeliões e homicídios daquele ano, o que levou a publicação de um relatório referente à situação dos presídios no estado. Á época, quando mais de 33 detentos morreram, o documento apontou problemas de higiene antes mesmo da intervenção federal no presídio, em vigor desde novembro de 2018. 

“Isto é, em uma unidade com forte quadro de superlotação, de cada dez presos, seis aguardam um julgamento do juiz. Pessoas que sequer tenham sido condenadas, com chances de serem absolvidas ou receber alguma pena restritiva de direitos, se encontram privadas de liberdade em uma unidade altamente degradante e torturante”, apontou o relatório.

Além disso, a entidade identificou que os corredores do presídio estavam abarrotados de lixo e sem condições mínimas de asseio para manter os presos. Os peritos encontraram pessoas adoecidas em todas as áreas na visita de 2017. Algumas apresentavam doenças contagiosas, como tuberculose e Aids. Outras estavam “bastante feridas por causa da violência dos agentes de segurança”. 

A entidade ainda constatou que a penitenciária não oferecia materiais de higiene pessoal, produtos de limpeza, roupas de cama ou insumos do tipo. Tudo era providenciado pelas próprias famílias dos presos. Em algumas das celas onde as pessoas corriam risco de serem mortas eram chamadas de “calabouço”. De acordo com as denúncias, nesse espaço os presos dormiam no chão, sem higiene e urinavam em garrafas pet. 

Em 17 de julho de 2019, um ex-detento revelou que havia problema de superlotação: celas com capacidade para abrigar até oito presos abrigavam, aproximadamente, 15 pessoas. Vale lembrar que o presídio está sob intervenção da Força-tarefa de intervenção penitenciária (Ftip), desde 2018, após ordem do ministro da justiça Sérgio Moro. 

Detentos com bactérias escancara as péssimas condições das masmorras do velho Estado. Foto: Reprodução

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin