Nota do CEBRASPO: 'Equador: Liberdade ao companheiro Cristian Montero!'

A- A A+

Reproduzimos a importante nota do Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos (CEBRASPO), convocando para a campanha internacionalista pela liberdade do ativista equatoriano Cristian Montero, preso político por tomar parte nas lutas contra as grandes mineradoras e denunciar os crimes destas contra os camponeses no interior do país.


Cristian Montero, ativista político, foi preso pela polícia equatoriana, segundo nota difundida pela Frente de Lutas em Defesa do Povo (FLDP) do Equador. O ativista foi acusado de rebeldia, paralisação de serviços públicos e terrorismo, entre outras coisas. Na realidade, ele participa da luta contra as grandes mineradoras que expulsam camponeses no interior do país.
 
Segundo nota, a FLDP denuncia que o objetivo do velho Estado é desmobilizar o movimento operário e as organizações camponesas sob sua direção. “A estratégia do regime”, afirmam, “também se baseia na aquisição de armas e demais apetrechos militares para comprometer as Forças Armadas de maneira direta na repressão do povo; mas não só isso, implantaram todo um contingente de inteligência que procura reunir informações sobre o elemento consciente da classe e do povo para prosseguir com a sua neutralização. Toda esta campanha visa um único objetivo: dar rédeas soltas às medidas do FMI das quais o regime não renunciou, apesar do levante popular de Outubro.”
 
“Que o regime compreenda isto: a repressão apenas alimenta o crescente e determinado protesto popular. Que o regime não acredite que vai encontrar o povo e os camponeses pobres armados com cartazes, panelas, apitos, tambores e cantos tristes; ele se deparará com um força popular com direção proletária correta, firme, determinada, disposta a usar violência revolucionária para deter a campanha repressiva do governo e as políticas econômicas que vão contra a soberania nacional e atentam contra a economia do povo”, conclui a FDLP.
 
Nós, do CEBRASPO, exigimos a libertação imediata de Cristian Montero e de todos os presos políticos democráticos e revolucionários do Equador, e repercutimos a grave denúncia de perseguição por parte do velho estado do Equador aos elementos mais combativos dos levantes populares de Outubro!

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza