RJ: Em cenário de quedas consecutivas na verba pública, presídio pega fogo em Benfica

A- A A+

Um incêndio atingiu o presídio José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte do Rio, na manhã desta quarta-feira (29). 

As chamas teriam começado por volta das 10h30. Os bombeiros dizem que receberam o primeiro chamado às 10h50 e chegaram ao local às 11h. O fogo atingiu duas celas e foi controlado por volta de 11h30.

De acordo com o subsecretário de Tratamento da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), o médico José Perrota, quatro agentes e cinco presos inalaram fumaça. Os detentos receberam atendimento no pátio da unidade e os agentes foram levados para o Hospital Souza Aguiar, no Centro do Rio

O presídio é a porta de entrada do sistema penitenciário do Rio. Todos os presos passam pela unidade e são distribuídos. Permanecem no local os detidos para audiência de custódia e enquadrados no não pagamento de pensão alimentícia. De acordo com o subsecretário de Gestão Operacional, Moisés Marques, o local atingido pelas chamas estava desativado.

Em meio ao caos do sistema carcerário brasileiro, palco de sucessivos massacres como o ocorrido 26 e 27 de maio de 2019 em Manaus e de violações generalizadas de direitos básicos, verifica-se que os recursos federais destinados e aplicados no setor têm decaído. 

Levantamento obtido pelo monopólio da imprensa Globo aponta que dos R$ 15,1 bilhões previstos pelo Fundo Penitenciário Nacional de 2001 a 2018, apenas R$ 7,4 bilhões foram efetivamente pagos, ou seja, usados. Isso representa 49,4% da verba, segundo a série histórica elaborada pela associação Contas Abertas em valores corrigidos pela inflação. 

No ano de 2019, a dotação prevista era de R$ 353,4 milhões, mas somente R$ 52,5 milhões foram pagos. O fundo é gerido pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública e tem como objetivo auxiliar os estados na construção e reforma de presídios, compra de equipamentos e implantação de programas na área penal.

O presídio já abrigou políticos e empresários endinheirados da capital fluminense, como o ex-governador Sérgio Cabral, o ex-presidente da Assembleia Legislativa do estado do Rio de Janeiro Jorge Picciani, e mais recentemente o ex-doleiro Dario Messer.

Cadeia Pública de Benfica, onde políticos e empresários estiveram presos, pegou fogo no dia 29 de janeiro. Foto: Banco de Dados AND  

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Mário Lúcio de Paula
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira