SP: Governo não usa verba para combate de enchente

A- A A+

No dia 9 de fevereiro a cidade de São Paulo foi atingida por uma forte chuva que fez rios transbordarem, provocou deslizamentos, dezenas de alagamentos, paralisou o transporte público e travou o trânsito da capital. Várias pessoas perderam tudo que tinham e seis delas perderam a vida. O evento trouxe à tona o fato do governo de São Paulo ter, ao longo de dez anos, deixado de usar a verba disponível para o combate e prevenção de enchentes no estado. 

De 2010 a 2019, o governo do estado deixou de usar 42% da verba contra enchentes, o equivalente a mais de R$ 2,5 bilhões, apontou o levantamento feito pelo monopólio da imprensa Globonews.

O estudo mostra ainda que, entre os anos citados, apenas R$ 3,6 bilhões dos R$ 6,2 bilhões previstos para serem investidos em ações preventivas foram utilizados.

A falta de investimento é um problema típico dos governos de turno federais, estaduais e municipais. 

Segundo afirma o biólogo e vice-presidente do Instituto Democracia e Sustentabilidade, João Paulo Capobiano, “na verdade, isso é uma característica das ações do governo nas atividades que não ocorrem ao longo de todo o ano, ou seja, só se lembra dos problemas das enchentes quando? Na época das chuvas”. 

Ele prossegue: “Depois vem o período seco, outras prioridades surgem, o governo deixa de atuar no planejamento, na ação preventiva permanente, para voltar a atuar no período de crise. Isso é uma característica do serviço público brasileiro, que não incorpora de forma permanente e organizada essas questões que dizem respeito, inclusive, às mudanças climáticas”, disse o cientista.

Enchentes deixaram a cidade de São Paulo debaixo d'água. Foto: Anderson Lira

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza