Filipinas: Duterte manda ‘atirar para matar’ quem sair de casa para protestar

A- A A+

O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, afirmou no dia 2 de abril que ordenou à polícia e aos militares que atirem para matar em quem descumprir as regras de isolamento impostas para conter a crise agudizada pelo novo coronavírus.

A declaração aconteceu após vários confrontos e várias prisões de moradores de uma área pobre de Manila, a capital do país, que protestavam para pedir ao governo ajuda alimentar.

“Minha ordem para a polícia e aos militares foi, se houver problemas, se houver ocasião em que eles revidem ou em que suas vidas estejam em perigo, atire neles para matar. Entendido? Para matar. Em vez de causar problemas, eu vou enterrá-los”, declarou o presidente, em pronunciamento televisionado.

Em 2015, o índice de pessoas abaixo da linha de pobreza atingia 21,6% da população, cerca de 22 milhões. Hoje, a situação é severamente mais grave.

Rodrigo Duterte, presidente das Filipinas. Foto: Reuters

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Matheus Magioli Cossa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Matheus Magioli Cossa
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira