Níger: Polícia mata manifestantes em nome do Covid-19

A- A A+

Durante uma manifestação no dia 15 de março, milhares de pessoas se reuniram nas ruas de Niamey, capital do Níger, para protestar contra a gigantesca corrupção do velho Estado e desvio de fundos. As forças policiais avançaram contra manifestantes e mataram pelo menos três pessoas sob o pretexto de fazer cumprir o “toque de recolher” imposto por causa do novo coronavírus.

Granadas da polícia causam incêndio em bazar (Fonte: Dem Volke Dienen)

Todas as ruas ao redor do parlamento, onde aconteceu o protesto, foram fechadas pelas forças de repressão. Tentando encurralar as massas, eles dispararam granadas de gás lacrimogêneo para dispersá-las. 

De acordo com diversos órgãos da imprensa local, de três a cinco manifestantes foram mortos naquele dia. Testemunhas do ocorrido afirmam que uma das granadas atingiu a venda de um pequeno comerciante de tecidos e provocou um incêndio.

Seguindo a repressão, no dia seguinte, pelo menos cinco pessoas foram presas pela polícia reacionária por terem organizado a manifestação.

Polícia reacionária reprime as massas (Fonte: Dem Volke Dienen)

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Matheus Magioli Cossa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Matheus Magioli Cossa
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira