Com arrogância colonial, USA tenta impedir que máscaras sejam vendidas a outros países

A- A A+

Donald Trump, presidente arquirreacionário do USA, assinou no dia 2 de abril a Lei de Produção de Defesa, legislação da época da Guerra da Coreia, tomando medidas para impedir a chegada de máscaras, especialmente as N95 (as mais eficientes contra o novo coronavírus) na América Latina e no Canadá. 

Horas após a lei ter sido assinada, Trump foi à internet repreender a 3M por exportar as máscaras a outros países: “Nós atingimos a 3M de maneira dura depois de ver o que estavam fazendo com suas máscaras”. E afirmou: “Eles vão pagar um preço alto!”.

No dia seguinte, o monopólio econômico 3M, que produz mercadorias de proteção, disse em nota que vem seguindo as ordens do governo e aumentando com sua grande força industrial a fabricação das máscaras, enviando todas para o USA, inclusive as fabricadas na China. 

Na entrevista coletiva dada no dia seguinte, Trump disse que assinou também um nova ordem impedindo não apenas a exportação de máscaras, mas de outros itens e suprimentos médicos usados contra a Covid-19.

Pirataria moderna

Na França, Alemanha e Brasil, encomendas de máscaras, respiradores e itens de saúde comprados têm sido confiscados e tomados pelos imperialistas ianques. Uma das práticas feitas é oferecer uma quantia maior, ou um adiantamento no pagamento dos itens, para que sejam desviados em seu trajeto e cheguem ao USA. Tais práticas foram amplamente denunciadas como pirataria moderna. 

No dia 3 de abril, foi noticiado que 200 mil máscaras encomendadas pela Alemanha foram "confiscadas" em Bangcoc, na Tailândia.  Também no dia 3, uma carga de 600 respiradores artificiais encomendada de um fornecedor chinês por estados do nordeste brasileiro não pôde embarcar do aeroporto de Miami para o Brasil.

Essa nova política do imperialismo ianque deixa claro o sentimento de repulsa que a burguesia daquele país sente pelos demais países, tidos por eles como inferiores ou indignos de serem tratados em pé de igualdade. No entanto, toda a riqueza que esbanjam os ricaços ianques são extraídas da exploração das massas populares das nações oprimidas e de seu próprio país.

O arquirreacionário Donald Trump, gerente do imperialismo Ianque. Foto: Banco de Dados AND

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Victor Costa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza