Caxemira: Ações continuam contra a invasão indiana; 3 soldados indianos mortos

A- A A+

Povo exibe cartazes com rosto de Modi o acusando de ser um terrorista. Foto: Banco de dados AND

No dia 18 de abril, rebeldes contra a ocupação indiana da Caxemira realizaram uma ação militar na região noroeste de Sopore, em que duas pessoas em uma motocicleta abriram fogo contra um posto paramilitar. Segundo o porta-voz paramilitar indiano Pankaj Singh, três soldados indianos morreram e outros dois ficaram feridos. 

A polícia local, lacaia da ocupação, iniciou uma operação de busca nos arredores do alvo do ataque junto a soldados da contrainsurgência, numa tentativa de prender os atacantes, porém estes não foram encontrados. Nenhum grupo assumiu responsabilidade pela ação até o presente momento. 

Apesar de ter instaurado um bloqueio rigoroso sob o pretexto de combater o coronavírus na Caxemira, a Índia não cessou suas operações de repressão contra os grupos que lutam contra a invasão e tentativa de anexação da região, e que tampouco suspenderam suas ações contra as forças invasoras. 

POVO SE REBELA POR AUTODETERMINAÇÃO

Ações como essa têm sido extremamente comuns desde a supressão da relativa autonomia que a Caxemira possuía, em agosto de 2019, em uma canetada do fascista Narendra Modi, primeiro-ministro da Índia. 

Outro episódio de confronto com as forças indianas da ocupação se deu em março, segundo informações veiculadas pelo portal revolucionário Dem Volke Dienen. Os moradores da vila de Soibugh, Budgam, no centro da Caxemira, atacaram com pedras forças policiais que tinham ido inspecionar a área onde pretendiam construir uma delegacia, apesar de já estar nitidamente ocupada. 

Reuniu-se, então, uma multidão de pessoas em um protesto no local que denunciou tanto a ocupação, quanto a privação dos meios de subsistência dos camponeses, que perderiam suas terras, além, é claro, da construção da delegacia. As forças da repressão, procurando dispersar a manifestação, utilizaram balas de borracha e gás lacrimogêneo. 

O Dem Volke Dienen atenta para que, de acordo com outros meios de comunicação, as tropas apedrejadas eram do Exército indiano, e não forças policiais, “mas o certo é que as forças reacionárias foram atacadas e que é justo se rebelar”.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Matheus Magioli Cossa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Matheus Magioli Cossa
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira