Liga Operária: Trabalhadores da saúde, em risco de vida, pedem socorro

A- A A+

Reproduzimos nota da Liga Operária sobre a situação dos trabalhadores da saúde brasileiros em meio a pandemia do Coronavírus.


Foto na luta contra a Reforma da Previdência, retrata esse momento.

Os trabalhadores do Sistema de Saúde público e privado pedem socorro, mas principalmente os trabalhadores do Sistema Único de Saúde – SUS. O monopólio de imprensa e todos os gerentes de turno do mundo ao invés de atenderem esse justíssimo pedido de socorro, sufocado a anos, preferem, destacarem o heroísmo dos trabalhadores da Saúde, sobretudo os esforços desses, para salvarem vidas. Negligenciados pelos governos de turno a segurança de trabalho há décadas. O povo pobre de todo mundo, sempre reconheceram a importância desses profissionais, agora a hipocrisia do monopólio de imprensa é tanta, que esquecem até de fazerem uma autocrítica. De terem acusado esses heróis, quando realizam greves por melhorias nas condições de trabalho e de salário, de negligentes. Hoje faz todo tipo de bajulação e sensacionalismo, claro, sem apontar a origem.

A grande burguesia com planos de saúde de “ampla cobertura”, jamais pensava nesses invisíveis trabalhadores: (enfermeiros, técnicos em enfermagens, atendentes, auxiliares de limpeza dentre outros). Agora, acompanhamos depoimentos “emocionados” de grandes burgueses, que escaparam da morte, como a do Primeiro-ministro do Reino Unido Boris Johnson que agradeceu os profissionais de saúde que cuidou dele. Mesmo com toda essa bajulação, muitos seguem sem terem os Equipamentos de Proteção Individual – EPI . Milhares deles contaminados, só para se ter uma base no Brasil em 17/04: há cerca de 4,8 mil profissionais estão afastados pela doença, sendo 552 diagnosticados e 30 mortes confirmadas pela Covid-19.

Análises por amostra de testagem no Rio de Janeiro, mostraram o índice é de 25% dos profissionais de saúde se contaminaram, ou seja, ¼ do efetivo, isso por que não há EPI e os profissionais, não fogem ao compromisso de salvarem vidas. Disputando os holofotes do monopólio de imprensa, se acotovelam os gerentes de turno, responsáveis pelo colapso na saúde, educação, pesquisa, saneamento básico e moradia popular, tudo visando o gerenciamento de turno. O colapso e a falta de EPI aos profissionais de saúde não vem de hoje, mas foi potencializado com a Covid-19.

Monopólio de imprensa cria “seus heróis”

Na vã tentativa de ofuscar a visão do povo, o monopólio de imprensa sempre procura destacar os “seus heróis”, repetindo de forma maçante a sua imagem e buscando mostrar só os pontos positivos dele, principalmente quando esse faz parte do grupo hegemônico da grande burguesia e do latifundiário. A Globo desafeto de Bolsonaro e seu guru Olavo de Carvalho da extrema-direita, passa a  defender o hoje ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, médico ortopedista – ferrenho defensor dos grandes grupos privados de saúde. Foi secretário de saúde e deputado federal pelo Mato Grosso do Sul, representante da “bancada da saúde” no Congresso, e defensor de políticas de sucateamento do SUS, como a PEC que congelou por 20 anos os investimentos em saúde, que aprofundou ainda mais o sucateamento do SUS e privilegiando os planos de saúde privados. Mas isso, o monopólio de imprensa não faz questão de destacar. Por que não destacar?  Para não colocar o “seu herói” !

Embora Mandetta tenha se colocado em defesa da ciência e “do SUS” (vestindo o jaleco continuamente em suas aparições na imprensa), contrariando o grupo obscurantista e anticientífico de Bolsonaro, de ter orientado o povo a fabricar máscaras caseiras, para combater a Covid-19 e rasgado seda bajulando os profissionais da saúde, o passado dele, não engana e por mais que alguns oportunistas eleitoreiros, tentem exaltar Mandetta, os fatos mostram que faz parte do establishment e busca iludir o povo.

Não podemos esquecer dos nossos verdadeiros heróis: os trabalhadores da saúde pública! E devemos defende-los e não deixa-lo em risco. Nas consignas de lutas do nosso povo, principalmente os mais pobres, sempre esteve altaneiras faixas exigindo Saúde, Educação, Saneamento básico, Moradia entre outros. Defender os profissionais de saúde é defender melhores condições de vida, pois são esses que garantem a defesa da vida do povo. As políticas de sucateamento do SUS é para satisfazer os “tubarões da saúde”.

OS NOSSOS HERÓIS PEDEM SOCORRO e mesmo assim, não se cansam de salvarem vidas e muitos ainda usam o seu tempo de “folga” para ajudarem em auxílio a moradores de vilas e favelas, atendendo pessoas vulneráveis, desassistidos e em situação de rua. Ergamos as bandeiras de luta! E defendamos esses bravos heróis sem hipocrisia e sim com compromisso à humanidade!

Em defesa do Sistema Único de Saúde brasileiro, com a sua UNIVERSALIDADE!

Exigimos melhores condições de trabalho aos profissionais de saúde!

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza