Revolucionários da França e da Áustria seguem lutando em meio a pandemia

A- A A+

Corte de cabelo feito por ativistas anti-fascistas (Fonte: New Epoch)

Revolucionários da França e da Áustria, diante da crise do novo coronavírus, preencheram a lacuna deixada pela negligência dos Estados imperialistas e avançaram na luta combativa, servindo ao povo através de programas que incluem ajuda com mantimentos, lavanderia, cuidado aos animais, bem como fabricação de álcool em gel para ser distribuído em função da politização e elevação da consciência das massas populares.  

Na Áustria, os revolucionários organizaram grupos de ajuda a bairros pobres e operários, em que se mobilizavam fazendo compras no supermercado para os idosos e fazendo máscaras para serem entregues ao povo. Os revolucionários franceses colocam que tais ações, realizadas nos dois países, "[os ajudam a] desenvolver ainda mais sua organização nas frentes ideológicas, políticas e organizativas".

A juventude revolucionária da Europa, dessa forma, se comporta de forma oposta que os Estados reacionários locais, como por exemplo o Estado Francês, que em janeiro e fevereiro tratava a crise de saúde como algo "pequeno" e "sem importância". Ainda em março, discursos do presidente reacionário Macron e do ministro da Saúde diziam para o povo francês "continuar a viver" e "sair".

Segundo o portal revolucionário New Epoch, "a organização da solidariedade entre o proletariado e as massas em uma situação de piora das condições para o povo mostra a luta por uma ligação profunda com as massas.  Essa conexão com as massas, a ajuda às preocupações das massas, será a base para que os revolucionários possam também desenvolver ainda mais a luta".

Revolucionários do grupo Jeunes Révolutionnaires colam panfletos (Fonte: New Epoch)

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza