RO: Camponeses atacados por pistoleiros a mando do latifúndio

A- A A+


Foto registrada por camponeses, à distância, do ataque ocorrido contra os trabalhadores

O acampamento Dois Amigos, na região limítrofe entre Porto Velho e Nova Mamoré, em Rondônia, foi alvo de ataques de pistoleiros no dia 28 de abril. O acampamento localiza-se na linha 29-a, 45 km distante de Nova Dimensão e 30 km de União Bandeirantes. Há anos as famílias que lá vivem e produzem o seu sustento são alvo das investidas de grileiros latifundiários. A área é terra pública da União e foi ocupada pelos trabalhadores em 2014, quando as famílias começaram a produzir em seus lotes.

Segundo o jornalista Montezuma Cruz, em matéria publicada no site Gente de Opinião, “um grupo armado e encapuzado atacou a tiros” as “famílias de camponeses que ocupam uma área de terras pertencente à União Federal”, e que os “disparos foram feitos com armas de grosso calibre, por aproximadamente dez jagunços em caminhonetes, contra homens, mulheres e crianças”.

Ainda segundo Montezuma, “em 25 de julho de 2018, em conflito envolvendo jagunços e acampados, morreram os jovens Tiago Campin dos Santos e Ademar Ferreira, e o sargento da Polícia Militar (PM) João Batista da Costa, de Guajará-Mirim; outro posseiro ficou ferido”. Segundo Montezuma, “suspeita-se da participação de policiais militares no guarnecimento ao ataque da manhã de ontem”, já que cerca de 40 viaturas da PM estão na região. O bando armado encapuzado também destruiu uma ponte e diversas benfeitorias existentes na área do pré-assentamento.

Destaca-se, como em outras áreas de conflito agrário, a presença da PM, mesmo sem mandado de reintegração de posse. É recorrente a presença de policiais e outras agentes do velho Estado, atuando conjuntamente com bandos armados a serviço de latifundiários.

O advogado agrarista Manoel Rivaldo Araújo, que atua na defesa dos posseiros, denunciou o fato ao Ministério Público Federal, à Superintendência Regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Secretaria de Justiça, Segurança e Cidadania, Ouvidoria Agrária, Câmara dos Deputados, Senado Federal, Comissão Pastoral da Terra, entre outros órgãos. Ao todo, são 113 famílias, todas elas aguardando decisão do Incra desde 2014. O advogado foi informado por agricultores que os disparos danificaram cercas e arames.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Matheus Magioli Cossa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Matheus Magioli Cossa
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira