SP: PMs lançam munição química para reprimir protesto em favela; moradores exigem fim das torturas

A- A A+

Policiais militares atacaram covardemente moradores da favela do Moinho, na região central de São Paulo, com bombas e munições químicas. O grupo de militares, em fila e portando escudos, foram flagrados por vídeo atirando contra a massa desarmada, que protestava contra a prática de torturas pelos militares contra jovens.

O protesto dos moradores ocorreu porque, durante a pandemia, os agentes da Polícia Militar (PM) têm agredido e humilhado correntemente os trabalhadores na rua, durante abordagens. Nos últimos meses os sanguinários da PM têm executado inclusive torturas em jovens apanhados na rua enquanto perguntam sobre pontos de venda de drogas.

"Em plena pandemia e com isolamento recomendado, policiais têm violentado moradores, torturado, e nesse momento fecharam as duas entradas da favela e estão reprimindo a comunidade", denunciou um morador, em anonimato, segundo o portal Uol.

Durante a repressão covarde, os policiais levaram, segundo moradores, três jovens que participaram do protesto, em viaturas. "Um deles, desacordado de tanto apanhar", relatou o morador.

Policiais atacaram de forma covarde os moradores da favela do Moinho, no centro de São Paulo. Foto: Redes Sociais

 

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza