Turquia: Corpo de İbrahim Gökcek é sequestrado pela polícia para conter manifestações populares

A- A A+

Polícia reacionária organizada para a repressão (Fonte: Alex Anfruns)

O corpo do artista democrata İbrahim Gökcek foi sequestrado pela polícia turca no dia 8 de maio para que se evitassem manifestações populares pela sua morte em greve de fome. Segundo os relatos do grupo Free Grup Yorum, centenas de oficiais armados, veículos armados e blindados, helicópteros e tropas de choque cercaram o local onde sua família organizava seu funeral.

Corpo de İbrahim Gökcek (Fonte: Free Grup Yorum)

Desde o dia 7 de abril, a família de İbrahim organizava um funeral no Cemevi do distrito de Gazi, um local religioso islâmico de cerimônias, e planejava no dia seguinte levar seu corpo para a cidade de Caiseri, onde seria feito o enterro com uma marcha de despedida.

A polícia turca reacionária invadiu o local, quebrando portas e usando gás lacrimogêneo, deteve o pai de İbrahim por um curto período, prendeu advogados e amigos de İbrahim e levou consigo o corpo. Aisegül Çagatay, advogada de İbrahim Gökcek, fez um vídeo no qual declarou que os policiais disseram que devolveriam o corpo à família, porém, como ela temia no vídeo, o corpo foi levado para a região de Caiseri, local do enterro. A polícia queria enterrar İbrahim rapidamente para não haver manifestação popular.

Segundo o Escritório de Advocacia Popular, do qual a família de İbrahim é cliente e cujos membros e advogados se fizeram presentes em todo o processo, cerca de 20 pessoas foram presas no funeral, entre elas várias sofreram tortura extrema. Várias delas eram advogados do Escritório, e alguns levaram socos na cabeça, nos olhos e tiveram óculos quebrados e o rosto cortado, ferimentos na barriga, entre outros. 

Ataques e ameaças de grupos fascistas

Caiseri é uma região conhecida por seus movimentos de extrema-direita, como o Partido de Ação Nacionalista e os Lobos Cinzentos, fascistas destacados, que quando souberam da vinda do corpo de İbrahim ameaçaram atacar seu enterro. 

Serdar Turan, um dos líderes do grupo fascista Lobos Cinzentos fez uma publicação no Twitter cuja tradução literal inclui trechos como: "Os sonhos de trazer a carcaça de İbrahim Gökçek, [...] para Caiseri e fazer planos de ação vieram aos nossos ouvidos." 

No entardecer do dia 8 de maio, a mídia virtual do Free Grup Yorum divulgou que a polícia seguia levando o corpo para o local do enterro, tendo parado em Caiseri. Duas horas depois, postaram um vídeo mostrando como gangues dos Lobos Cinzentos pararam o veículo com o corpo de İbrahim. 

Um membro do grupo fascista ameaçou: "Mesmo que vocês o enterrem, nós vamos tirar o corpo dele para fora e queimar ele".

Na noite do dia 08/05, o deputado Baki Ersoy do Partido de Ação Nacionalista falou sobre os ataques ao carro com o corpo de İbrahim dizendo que o governador de Caiseri saúda a todos. Ele falou que não permitirão que o corpo de İbrahim seja enterrado no bairro de Başakpınar.

Na manhã do dia 09/05, apesar da repressão, aconteceu o enterro de İbrahim, com a presença de sua esposa após muita pressão e revolta popular. O enterro foi cercado militarmente, sob a desculpa de "escolta", quando de fato funcionou para privar as manifestações justas de seus familiares, amigos e colegas.

O enterro contou com falas combativas, despedidas a İbrahim e cânticos.

Enterro militarizado de İbrahim Gökcek (Fonte: Escritório de Advocacia Popular)

Manifestantes protestam a morte de İbrahim em Stuttgart, na Alemanha (Fonte: Free Grup Yorum)

Manifestantes de Atenas, capital da Grécia, protestam a morte de İbrahim com faixas (Fonte: Anti-Imperialist Front)

Republicanos irlandeses do Condado de Louth fazem homenagem ao Grup Yorum (Anti Imperialist Action Ireland)

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Matheus Magioli Cossa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Matheus Magioli Cossa
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira