México: Revolucionários denunciam dois anos do desaparecimento de Dr. Ernesto Sernas García

A- A A+


Manifestantes de movimentos populares brasileiros em frente ao Consulado mexicano exigem que Dr. Sernas seja apresentado com vida. Foto: Ellan Lustosa/AND

No 10 de maio se cumpriram dois anos do desaparecimento do advogado do povo Dr. Ernesto Sernas García, no estado de Oaxaca, no México. Os movimentos classistas e combativos de Oaxaca e de todo o mundo seguem exigindo ao velho Estado mexicano a apresentação de Dr. Sernas com vida.

Na declaração de 10/05 assinada por diversas organizações democráticas, narra-se como após os protestos contra a "reforma educativa" do reacionário Enrique Peña Nieto, o Dr. Sernas, então professor da Universidade Autônoma Benito Juárez de Oaxaca (UABJO), atuou como advogado de 23 ativistas da Corrente do Povo que foram encarcerados pelo velho Estado. A Seção 22, parte do Sindicato dos Trabalhadores da Educação local, disse em sua declaração que marchou junto com os jovens nos protestos, e que eles foram presos em 7 de junho de 2015 em Oaxaca.

A Corrente do Povo Sol Vermelho segue narrando como os ativistas ficaram presos em prisões federais de alta segurança durante todo o julgamento farsante que durou três anos. No entanto, a defesa apresentada por Sernas García foi tão impressionante que não apenas permitiu a liberdade dos acusados, mas mostrou claramente a responsabilidade do velho Estado na fabricação de provas e criminalização do movimento revolucionário. Após isso, os 23 presos tiveram a absolvição.

Em 10 de maio de 2018, Ernesto Sernas García foi visto pela última vez em sua casa, localizada em San Agustín de las Juntas, Oaxaca.

O movimento Corrente do Povo Sol Vermelho condena o desaparecimento do Dr. Sernas como terrorismo de Estado, e denuncia que o movimento segue enfrentando o terror do velho Estado, mesmo em tempos de pandemia.

Assim como a Corrente do Povo Sol Vermelho, a Sessão 22 condenou também em sua nota o assassinato de Luis Armando Fuentes Aquino, dirigente na luta popular e revolucionária mexicana, assassinado ano passado por paramilitares após liderar uma grande mobilização de camponeses e pescadores contra o imperialismo europeu e canadense. 

A nota do movimento revolucionário Corrente do Povo – Sol Vermelho termina dizendo: 

"O lema compartilhado por Ernesto e Luis, o lema elevado muitas vezes por Faustino, Alfredo, Rosalino, Paulino, Fernando, Morales, Javier, Roberto, Ángela, Jorge, Crescenciana e aqueles camaradas que morreram ou foram assassinados, é o mesmo lema que levantamos hoje, na espera de novos tempos: Inundar as ruas e as praças de bandeiras vermelhas!"

Sernas García é um Doutor em Direito Constitucional que atuava como professor universitário, conferencista, ensaísta e advogado. Segundo a nota do movimento revolucionário Corrente do Povo Sol Vermelho, de 10/05, o doutor era um defensor da universidade e de sua autonomia. Ele também apoiava os camponeses e povos originários na luta pela terra. 

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Matheus Magioli Cossa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Matheus Magioli Cossa
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira