MS: Indígenas defendem territórios em meio à pandemia

A- A A+

 Indígenas fazem barreira Sanitária na entrada da aldeia Te'yikue. Foto: Banco de Dados AND

Lideranças, professores e lutadores das etnias Guarani Kaiowá, da aldeia Te’yikue, Caarapó (MS), fecharam as entradas do território indígena, com barreiras sanitárias para proteção contra o Covid-19. Com cordas, cones, faixa e material para higienização os guarani kaiowá organizaram a contenção da entrada dos não-indígenas e higienização dos indígenas que vão para a cidade e retornam para a aldeia. Exigindo: Respeite o isolamento da comunidade Guarani Kaiowá contra o coronavírus, os indígenas coordenam medidas protetivas para garantir o isolamento e a saúde dos moradores da aldeia Te’yikue.

Como tem sido destacado pelo AND, somente o povo pode conjurar o coronavírus. No meio desta crise sanitária o velho Estado deixa as massas desprotegidas, sem nenhum tipo de tratamento, enquanto enriquece os banqueiros e aprovam reformas antipovo. Assim como nas periferias das grandes cidades, as aldeias indígenas sofrem historicamente com a falta de condições mínimas de vida, além da repressão sistemática das forças policiais e paramilitares.

Em Dourados (MS), o descaso com a saúde dos indígenas levou à contaminação de mais de 30 moradores das aldeias Bororo e Jaguapiru. Em nota, o Conselho Indigenista Missionário denuncia e responsabiliza os órgãos de saúde por mais esta tragédia anunciada contra os Guarani Kaiowá na Nota do Cimi Regional Mato Grosso do Sul sobre a pandemia de covid-19 entre os Kaiowá e Guarani.

Seguindo o exemplo de outras etnias, camponeses e trabalhadores da cidade, que tem se organizado para se proteger da Covid-19 e denunciar o descaso dos governos de turno, os indígenas da aldeia Te’yikue tem se mobilizado com a certeza que só o povo pode vencer esta pandemia, e cobrará dos governantes.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza