PR: Avá Guarani sofrem mais um ataque a tiros por paramilitares

A- A A+

Nos dias 28 e 31 de maio, paramilitares efetuaram disparos de arma de fogo contra indígenas da comunidade Yhovy, Tekoha Guasu Guavirá, do povo Avá Guarani, localizado no município de Guaíra, Paraná. Os paramilitares atravessavam em um veículo a Avenida Martin Luther King, que faz divisa com a aldeia, quando atacaram a comunidade.

A tentativa de assassinato soma-se a uma série de ataques sofridos pelos indígenas: houveram diversas tentativas de atropelamento nas imediações da aldeia e, em 29 de fevereiro, um jovem foi morto devido a um atropelamento. Somente nas duas últimas semanas cinco pessoas relataram este tipo de ataque e duas delas foram hospitalizadas. 

Em março, o indígena Avá-Guarani Virgínio Benites, de 24 anos, foi assassinado e Lairton Vaz, de 18 anos, Felix Benites e Everton Ortiz, de 20 anos, foram gravemente feridos depois de uma emboscada feita por pistoleiros no  oeste do Paraná.

Os conflitos na região estão diretamente ligados a luta pela terra, a violência elevou-se na região desde que a Fundação Nacional do Índio (Funai) anulou os estudos de identificação e delimitação. Além disso, o processo aberto pela Prefeitura Municipal de Guaíra e Terra Roxa contra a regularização da terra indígena Tekoha Guasu Guavirá, foi acatado pelo juiz e a Funai não recorreu da decisão.

Segundo relatório Conflitos no Campo 2019, elaborado pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), dos 70 conflitos por terra (ações de resistência e enfrentamento pela posse, uso e propriedade da terra) registrados no Paraná,  36 envolvem indígenas e destas 31 ocorreram na região de Guaíra e Terra Roxa. Ainda de acordo com o relatório, em novembro de 2019 houve uma grande retomada em Guaíra, conhecida como TI Guarani Mbya/Tekohá Jevy/Guasu Guavirá/Itaipu.

Foto: Banco de Dados AND

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza