Revolucionários celebram Dia da Heroicidade na Europa e no USA

A- A A+

Em 19 de junho de 2020, revolucionários em todo o mundo celebraram o Dia da Heroicidade, também conhecido como Dia Internacional dos Presos Políticos Revolucionários.

A data remete aos cruéis crimes de guerra por parte do velho Estado peruano, encabeçado por Alan García, contra os revolucionários do Partido Comunista do Peru e combatentes do Exército Guerrilheiro Popular que se organizavam nas prisões de Luringancho, Callao e na Ilha do Frontón, que converteram tais prisões em Luminosas Trincheiras de Combate, na qual protagonizaram uma das mais heróicas resistências na história do proletariado internacional, ao enfrentar com armas precárias o Exército reacionário peruano.

O PCP assumiu então o dia 19 de junho como o Dia da Heroicidade que, anos mais tarde, seria adotado por organizações e partidos revolucionários em todo o mundo como o Dia Internacional dos Presos Políticos Revolucionários.

Em Hamburgo, Alemanha, uma celebração à data foi feita sob o chamado da Aliança contra a Agressão Imperialista, onde os revolucionários ergueram uma faixa com os dizeres Proletários de todos os países e povos do mundo, uni-vos!.

Diversos discursos foram feitos afirmando a necessidade dos revolucionários de combater a violência policial, as agressões imperialistas e o estado de emergência vigente na Alemanha (ao qual eles denunciam como forma de perseguição ao protesto popular sob a alcunha de “combate ao coronavírus), além de falas sobre a situação dos presos políticos revolucionários e o Dia da Heroicidade. 

Manifestantes celebram o Dia da Heroicidade em Hamburgo. Na faixa, “Proletários de todos os países e povos do mundo, uni-vos!”

Já em Bremen, uma manifestação organizada pela “Iniciativa pela Liberdade dos Presos Políticos” com cerca de 100 manifestantes foi feita nesse dia, com discursos sobre a situação em geral dos prisioneiros de guerra do Partido Comunista da Índia (Maoísta), e em particular das mulheres guerrilheiras nas prisões da reação indiana, além de abordarem a história e significado do Dia da Heroicidade no Peru.

Revolucionários celebram o Dia da Heroicidade

Uma faixa também foi posta em uma ponte de um bairro proletário em lembrança ao Dia da Heroicidade e em defesa a vida e saúde do Presidente Gonzalo, chefe do Partido Comunista do Peru e da revolução peruana, há 27 anos encarcerado numa cela subterrânea na base naval do Callao.

Na capital da Noruega, Oslo, a embaixada do velho Estado peruano teve sua porta pichada, com Viva o PCP, além do símbolo da foice e o martelo.

Porta da embaixada peruana pichada com “Viva PCP” e a foice e o martelo

Também, em Trondheim, um cartaz e duas bandeiras carregando o símbolo do proletariado, a foice e o martelo, foram penduradas em uma ponte da cidade. No cartaz, lê-se Viva o Dia da Heroicidade.

“Viva o Dia da Heroicidade”

Tønsberg e Kristiansand também contaram com cartazes e pichações prestando suas homenagens ao dia.

Em Los Angeles, USA, um grafite foi feito em homenagem ao dia, com os dizeres Rebelar-se é justo! e Honra e Glória ao Dia da Heroicidade. Outra pichações também foram vistas pela cidade. Além de Los Angeles, Charlotte, St. Louis, Orlando e Houston também contaram com homenagens ao dia.

“Rebelar-se é justo! Honra e Glória ao dia da Heroicidade!”

“Dedicado aos heróis caídos nos cárceres, nas luminosas trincheras de combate... Frontón, Luringancho, Callao”

'Glória eterna aos heróis caídos, viva a revolução!'

Em ocasião ao Dia da Heroicidade, o Comitê Editorial da revista O Maoista  publicou uma declaração, na qual relembram o contexto da data, o papel nefasto da LOD (Linha Oportunista de Direita) na Guerra Popular do Peru, além de falarem sobre a crise geral do Imperialismo e de  defenderem a vida e a saúde do Presidente Gonzalo.

A declaração encerra homenageando os heróis do povo e os prisioneiros de guerra que derramaram seu sangue, ao qual “nós, os comunistas do mundo, assumimos o compromisso indeclinável de seguir seu exemplo luminoso, de iniciar e desenvolver as Guerras Populares em nossos países à serviço da revolução mundial, até que a luz eterna do comunismo seja fixada em todo o mundo sob as bandeiras invictas de Marx, Lenin e Mao Tsé-Tung, do sempre vivo marxismo-leninismo-maoismo.”

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Matheus Magioli Cossa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Matheus Magioli Cossa
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira