SP: Dois ambulantes são covardemente alvejados por tiros de bala de borracha durante abordagem

A- A A+

Dois irmãos vendedores ambulantes foram feridos com tiros de balas borracha durante abordagem policial, no dia 19/06, numa comunidade do Jabaquara, na zona sul da capital.O irmão mais velho levou um tiro no rosto e perdeu três dentes. Ele ainda foi atingido na virilha por outro tiro de elastômero, nome técnico da munição. O irmão mais novo foi ferido no ombro.

Os irmãos acusam os agentes de jogarem, além disso, bombas de gás lacrimogêneo na residência onde moram e de agredi-los com cassetetes, socos, e depois de algemá-los, prendê-los e ameaçá-los na delegacia.

Os irmãos disseram que estavam vendendo churrasco em frente da casa onde moram no Jabaquara após uma partida de futebol na região. O irmão mais velho contou que eles sempre vendem espetinhos de carnes na região, mas quando notaram a chegada das viaturas da Polícia Militar (PM) decidiram guardar o carrinho de churrasco. 

Em entrevista ao monopólio de imprensa G1, o irmão mais velho denunciou: “Eles (policiais) queriam nos passar como errados, aí jogaram bomba para dentro da minha casa, tinha um recém-nascido lá”. E continua: “Aí foi que ele (o irmão) tomou dois tiros no ombro... de borracha. Eu tomei um tiro porque vi meu irmão sendo agredido”.

O irmão mais novo, revoltado com a injusta agressão, denunciou: "Eles jogaram bomba e tinha um monte de criança dentro da casa". 

Nas imagens e nos vídeos divulgados nos quais o fato é registrado é possível ver e ouvir disparos e bombas lançados pelos militares, enquanto moradores dizem para parar porque têm crianças na comunidade.

Para o advogado Diego Garcia, “é possível falarmos de diversos crimes nas condutas dos policiais, como, por exemplo, lesão corporal grave ou gravíssima, a depender da extensão das lesões, e abuso de autoridade, pelas ameaças proferidas aos irmãos após a ocorrência e pela conduta frente à residência”, disse o advogado ao monopólio de imprensa G1.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza