RJ: Moradores da Maré denunciam o descaso do velho Estado em meio à pandemia

Moradores das comunidades do Salsa e do Merengue, dentro do Complexo de favelas da Maré, no Rio de Janeiro, fizeram uma ação denunciando o descaso do velho Estado com a população das favelas em meio à pandemia de Covid-19 que assola o país.

Os moradores colocaram panos pretos em suas casas para protestar pelo alto número de mortos pela doença, que já passou de 50 mil, resultado do descaso dos governos.

Os moradores também colocaram cartazes e faixas por toda a comunidade denunciando a falta de leitos nos hospitais, falta de testes, roubalheira na construção dos hospitais de campanha etc. Eles também culparam o governo federal, estadual e municipal pelas vítimas do coronavírus, chamando a palavra de ordem: Estado assassino!

Pandemia no Brasil

Enquanto o povo morre nos hospitais, infectado pelo vírus ou vitimado por outras doenças não tratadas pela falta de leitos, o velho Estado e seus políticos seguem promovendo o roubo do dinheiro público. 

No dia 18 de julho, por exemplo o Ministério Público pediu apuração de um possível crime de superfaturamento pelo Exército reacionário. Segundo o órgão, há indícios de um preço seis vezes maior do que o praticado no mercado, transação típica para transferir dinheiro público, dos impostos do povo, para as corporações capitalistas que produzem os insumos (cloroquina). 

Em outro caso, o Exército reacionário elevou em 84 vezes a produção de medicamentos à base de cloroquina entre março e abril de 2020, sem sequer haver provas de sua eficácia. 

O estado do Rio de Janeiro também foi palco de roubo na compra de respiradores, amplamente denunciado, sem mencionar os Hospitais de Campanha, cuja promessa foi inaugurar pelo menos nove e apenas três foram abertos.

Assista ao vídeo da ação pelo Twitter: 

https://twitter.com/MareVive/status/1275768569129811971

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro