Áustria: Povo protesta exigindo aumento do seguro-desemprego

A- A A+


Trabalhadores se manifestam em Viena, Áustria, exigindo o aumento do seguro desemprego. Foto: Antifaschistische Aktion Infoblatt

Dezenas de pessoas se manifestaram em Viena (capital) em defesa dos direitos dos trabalhadores e exigindo um aumento em 80% do seguro-desemprego de 450 euros durante a pandemia da Covid-19. No país, somente nos últimos meses, 200 mil pessoas perderam seus empregos devido à crise geral do imperialismo.

Um grande bloco vermelho e combativo levava faixas com palavras de ordem como: Não pagaremos por sua crise - combater e resistir! Além disso, os manifestantes entoavam palavras de ordem como Desemprego e trabalho temporário - resistir e lutar, é hora! e Não acredite nas mentiras dos exploradores, a rebelião se justifica! De acordo com o portal independente Antifaschistische Aktion Infoblatt, mesmo os transeuntes se juntavam espontaneamente ao protesto.

Entre os trabalhadores presentes na manifestação, muitos afirmaram que foram demitidos durante a quarentena do coronavírus, enquanto outros diziam que há muito não encontravam empregos. Outro trabalhador ainda colocou que acreditava que ainda teria uma segunda onda de demissões durante o outono no país.

Uma autora do portal Antifaschistische Aktion Infoblatt salientou em artigo que “as palavras hipócritas do governo no início da chamada crise do corona, de que ninguém seria deixado para trás, não passam de mentiras. Na verdade, o auxílio durante o corona deveria ser chamada de migalhas financeiras para as grandes empresas e capitalistas. Ela também enfatizou que o aumento do seguro-desemprego também é importante para todos aqueles que ainda têm trabalho, pois caso contrário os salários serão empurrados ainda mais para baixo”.


Trabalhadores se manifestam em Viena, Áustria, exigindo o aumento do seguro desemprego. Foto:
Antifaschistische Aktion Infoblatt

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza