Israel se recusa a devolver corpo de jovem palestino assassinado pelas forças da ocupação e outros 63 cadáveres

A- A A+

“Justiça para Ahmed”: O corpo de Ahmad Erakat está sendo mantido refém por Israel há mais de três semanas na Universidade de Tel Aviv, junto a outros 63 palestinos. 

Mais de três semanas depois de executar o jovem palestino Ahmad Mustafa Arekat, as forças da ocupação israelense continuam a recusar os pedidos de devolução do seu corpo para a sua família. O cadáver de Ahmad está sendo retido em um laboratório médico na Universidade de Tel Aviv junto a outros 63 cadáveres de palestinos, segundo uma denúncia do Instituto para o Entendimento do Oriente Médio (Imeu, sigla original para Institute for Middle East Understanding).

No dia 13 de julho, 83 organizações da sociedade civil palestina, regional e internacional de 16 países diferentes apresentaram em conjunto um apelo urgente sobre o seu assassinato e exigindo justiça para Ahmad, que foi entregue aos Procedimentos Especiais das Nações Unidas (ONU). 

Ahmad, um jovem de 26 anos, foi executado a tiros por soldados israelenses em 23 de junho enquanto atravessava o posto de controle militar Container, um dos muitos entraves coloniais impostos por Israel que cerceiam o direito de circulação dos palestinos. Ahmad teria acelerado bruscamente seu veículo, ao que os soldados responderam desproporcionalmente, atirando contra ele.

O jovem foi deixado sangrando no chão ao lado de seu veículo por mais de uma hora e meia, enquanto os soldados do posto de controle negavam seu acesso a cuidados médicos, mesmo havendo uma ambulância israelense no local. Além disso, eles ainda impediram a chegada até o local de uma ambulância da Sociedade do Crescente Vermelho Palestino, mostrando completa negligência ao ferido.

A família Erekat, indignada pela perda de Ahmad e por não poder exercer seu direito de enterrar o morto e dar-lhe um funeral apropriado, lançou um comunicado à imprensa para expor a verdadeira sucessão dos eventos e combater a narrativa do sionismo, que busca incriminar suas vítimas, como de praxe, afirmando que Ahmad teria tentado atacar os soldados do posto. 

Nesse comunicado, a família de Ahmad exige a libertação imediata de seu corpo, bem como dos outros 63 palestinos assassinados por Israel que continuam retidos, e o lançamento de todas as imagens de vídeo e áudio gravadas no posto de controle, que mostram vários ângulos do momento do assassinato de Ahmad. 

Obrigado a seguir as exigências dos Erakat, o Exército israelense divulgou as imagens obtidas no posto de controle, que expõem claramente que Ahmad estava desarmado e levantando as mãos no ar, não apresentando qualquer ameaça às pessoas presentes, e que sua morte tratou-se, de fato, de um assassinato a sangue frio.

De acordo com o Imeu, há uma lei israelense que autoriza que corpos de palestinos sejam retidos “indefinidamente”. Em 1 de janeiro de 2017, o Gabinete de Segurança aprovou uma resolução intitulada “Política Uniforme de Manuseio de Organismos Terroristas”, que determina que “os corpos dos terroristas serão devolvidos sujeitos a condições restritivas estabelecidas pelos oficiais de segurança”, consolidando o uso de palestinos mortos como moeda de barganha para o sionismo. 

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza