MS: Famílias despejadas duas vezes em menos de 24 horas protestam com barricadas

A- A A+

  
Famílias são despejadas pela prefeitura duas vezes em menos de 24 horas

No dia 28 de julho, famílias construíram barricadas após serem despejadas duas vezes no mesmo dia, além de sofrerem ameaças de morte pela Guarda Civil Metropolitana (GCM) de Campo Grande. As famílias desabrigadas haviam ocupado uma área da prefeitura de Campo Grande, às margens da BR-262, próximo ao aterro sanitário do Bairro Antônio Barbosa II. 

Na manhã do dia 28/07, moradores fizeram um protesto contra a ação da Prefeitura Municipal realizada na tarde do dia anterior para a retiradas das família. Foram montadas barricada com pedaços de paus, sofás velhos e galhos de árvores para fechar parte da Avenida Evelina Figueiredo Selingardi, principal via que dá acesso ao aterro. Guardas Municipais foram ao local e deram fim à justa manifestação.

No dia 27/07, fotos enviadas ao jornal do monopólio de imprensa Diário Digital mostraram que pela 3ª vez, em menos de 24h, moradores tiveram de reconstruir o acampamento e se recusaram a sair.

Uma das moradoras que estava refazendo a moradia, que não quis se identificar, denunciou que as famílias estão sendo ameaçadas pelos agentes da GCM. "Eles falaram que temos que sair e não tem conversa que se vierem aqui pela 3ª vez vão mandar bala", contou a mulher.

Foi feito um acordo com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Gestão Urbana (Semadur) e Agência Municipal de Habitação de Campo Grande, na tentativa de desmobilizar a ocupação, sendo que, não tendo nada garantido sobre algum acesso à moradia, as famílias continuam no local. "Ninguém tem para onde ir, não temos onde ficar. Ainda mais agora com essa pandemia, está muito difícil", contou a moradora.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza