África do Sul: Povo se rebela contra a crise e a exploração

A- A A+


Ônibus queimado durante rebelião em Philippi. Fonte: SABC Western Cape

Protestos irromperam na ocupação de Siyangena, na Cidade do Cabo, pelo direito à energia elétrica e contra o desemprego, no dia 6 de agosto. Barricadas foram erguidas e incendiadas e também ônibus da maior empresa de transporte público da cidade (Golden Arrow) foram tomados e destruídos. 

Essas ações têm sido recorrentes desde pelo menos a segunda metade do mês de julho, em diversas regiões. A repressão que se seguiu aos protestos, prendendo 11 pessoas, não conseguiu silenciar as massas indignadas, que têm lutado constantemente pelos direitos mais elementares em todo o país.

Em outra manifestação, na vizinhança de Hout Bay, nos primeiros dias de agosto, dezenas de mulheres se reuniram ao redor da estação de polícia e exigiram do velho Estado condições de trabalho dignas, particularmente na Cidade do Cabo. As mulheres que protestavam também queimaram barricadas de pneus e borrachas. 

Em 1° de agosto, a polícia tentou evacuar e demolir outro assentamento informal no bairro de Kraaifontein, na Cidade do Cabo, sendo respondida por 2 mil manifestantes que atiraram-lhe pedras. O povo expulsou os agentes reacionários da região, além de incendiar o hipódromo local, frequentado apenas pelas classes dominantes.

Alguns dias antes, um caminhão do maior varejista de mercearia de África, Shoprite, foi atacado por coquetéis molotov durante um protesto no bairro de Mfuleni, também em Cabo.

No dia 21 de julho, na metrópole de Tshwane, multidões de trabalhadores invadiram a "Casa Tshwane", sede da cidade. Reprimidos duramente com balas de borracha pelas forças policiais, em ato de rebelião, os trabalhadores atacaram os prédios do município. Alguns trabalhadores ainda seguem em perseguição judicial pela participação no ato combativo.

Na terceira semana de julho (do dia 12 ao 18), proletários de Pretória, na região de Tshwane fizeram greve e marcharam pelas ruas entoando palavras de ordem, exigindo seus salários. Durante as manifestações combativas, os trabalhadores levantaram barricadas, incendiaram caminhões e lutaram contra as forças policiais reacionárias do velho Estado, que haviam usado balas de borracha. Os manifestantes, em resposta, destruíram vários tubos de água e esgoto.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza