RO: Camponeses resistem a ataque da PM nas terras onde aconteceu a Batalha de Santa Elina

A- A A+

Reproduzimos abaixo denúncia repercutida através do portal Resistência Camponesa sobre repressão policial após tomada das últimas terras de Santa Elina que ocorreram 25 anos após a histórica Batalha de Corumbiara.


Segundo informação de apoiador da luta pela terra e morador de Corumbiara, hoje, 19 de agosto de 2020, policiais atacaram camponeses que tomaram há uma semana o latifúndio chamado Fazenda Nossa Senhora, no município de Chupinguaia.

Por volta das 9h30 da manhã, pelo menos três camburões da PM chegaram ao acampamento exigindo, de forma ilegal e arbitrária, a saída dos camponeses e ameaçando as famílias de que “se não saírem hoje mesmo por conta própria serão expulsos à força.”.

Relatos de moradores da Área Revolucionária Zé Bentão e entorno, localizadas próxima a Fazenda Nossa Senhora, dão conta também de terem ouvido estampidos que poderiam ser disparos de armas de fogo, ainda não confirmados.

Organizados, os camponeses mostraram que estão dispostos a resistir. Desde a chegada da polícia foram ouvidos fogos e relatos afirmam que as viaturas da repressão tiveram de recuar frente a resistência das famílias logo após a primeira investida contra o acampamento.

Poucas horas depois da chegada da polícia, camponeses e apoiadores que vivem no entorno já se reuniram e, em grupo, se dirigiram até a Fazenda Nossa Senhora para demonstrar solidariedade e se opor ao covarde ataque policial que quer expulsar as famílias das terras ocupadas em plena pandemia.

Atualmente dezenas de famílias se encontram acampadas no latifúndio Nossa Senhora, pais de família e muitas mães com crianças pequenas em busca de um lugar para viver e trabalhar.

Logo na entrada do acampamento pode ser avistada uma grande faixa com a inscrição Viva os 25 anos da Heroica Resistência dos Camponeses de Corumbiara, rodeada por vários estandartes que exibem as imagens dos camponeses assassinados pela polícia e o latifúndio em 1995.


Entrada do acampamento com bandeiras da LCP, fotos dos companheiros Manoel Ribeiro, o Nelinho e Renato Nathan. Foto: Resistência Camponesa

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza