USA: Fascista executa duas pessoas e fere outra em noite de protestos

A- A A+


Manifestante derruba atirador fascista com um chute em Kenosha, 25 de agosto de 2020. Foto: Tayfun Coskun/Anadolu Agency Via Getty Images.

Duas pessoas foram mortas e outra foi ferida por um atirador fascista no dia 25 de agosto, durante a terceira noite de protestos em Kenosha, em rechaço ao alvejamento de Jacob Blake, homem preto de 29 anos baleado sete vezes pela polícia em frente aos seus filhos.

O assassino fascista que disparou contra a multidão, Kyle Rittenhouse, de 17 anos, portava uma AR-15 e queria se tornar policial. Vídeos do ocorrido mostram três veículos blindados da polícia passando diretamente por Kyle e os corpos estirados no chão, com a multidão gritando "ele matou alguém". Mesmo com as mãos para cima e em frente a uma viatura (além dos três blindados), Kyle não foi preso pela polícia.

O crime covarde ocorreu pouco antes da meia-noite, após mais uma noite de protestos e choques violentos entre os agentes de repressão e os populares de Kenosha. 

Ao final da tarde de 25/08, uma grande cerca de metal foi erguida pelos agentes de repressão em frente ao tribunal da cidade (alvo de protestos dos manifestantes nas duas outras noites de protestos, com uma parte tendo sido incendiada na noite do dia 23), o que não impediu o povo rebelado de tentar derrubá-la, ou de lançar fogos de artifício contra o cordão de policiais que guardavam o tribunal do lado de fora.

Durante os enfrentamentos, veículos blindados lançaram gás lacrimogêneo e os agentes dispararam balas de borracha para dispersar a multidão. Os manifestantes, em resposta, atiraram objetos, inclusive garrafas de vidro. O monopólio de imprensa CBS Chicago informou que mais prédios foram incendiados em Kenosha naquela noite.

O contingente policial também foi o maior de todas as noites de protesto, com a presença de várias jurisdições, juntamente com veículos blindados e apoio de departamentos ao redor do estado para reprimir os manifestantes.

Veja aqui o vídeo do assassinato:

Jacob Blake se encontra paralisado e com diversos danos em órgãos vitais

Jacob Blake, o homem preto de 29 anos que foi baleado sete vezes pela polícia em Kenosha no dia 23 de agosto, foi submetido a mais cirurgias no dia 25 e estava "lutando pela sua vida", disse o advogado da família, Benjamin Crump.

"O diagnóstico médico agora mesmo é que ele está paralisado porque aquelas balas cortaram sua medula espinhal e quebraram algumas de suas vértebras... Vai ser preciso um milagre para Jacob Blake Jr. voltar a andar", disse Crump. "Ele está atualmente em cirurgia enquanto falamos, ainda lutando para manter sua vida e, espera-se, tornar-se um pouco parecido com o homem que ele já foi". 

O advogado Patrick Salvi também disse que as balas deixaram buracos no estômago de Blake, causaram danos a seu rim e fígado, necessitando que "quase todo seu cólon e intestino delgado" fosse removido. 

‘Eu tenho visto a polícia assassinar pessoas que parecem comigo há anos”, diz irmã de Blake

Membros da família de Blake comentaram em coletiva de imprensa sobre a sua situação, no dia 25/07: "Eles atiraram em meu filho sete vezes, sete vezes como se ele não importasse", disse seu pai. "Mas meu filho é importante. Ele é um ser humano e ele é importante".  

"Tantas pessoas me chamaram, dizendo-me que lamentam que isto tenha acontecido com minha família", disse uma de suas irmãs. "Bem, não lamente, porque isto vem acontecendo com minha família há muito tempo, mais tempo do que eu posso explicar", disse, claramente revoltada e emocionada. "Aconteceu com Emmett Till. Emmett Till é minha família. Philando (Castille), Mike Brown, Sandra (Bland) [Pessoas pretas assassinadas pela polícia no USA nos últimos anos] - isso tem acontecido com minha família, e eu derramei lágrimas por cada uma dessas pessoas a quem aconteceu", concluiu.  

"Estou com raiva e estou cansada. Eu não chorei uma única vez", acrescentou ela. "Eu parei de chorar anos atrás. Estou entorpecida. Há anos observo a polícia assassinar pessoas que se parecem comigo".

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza