BA: Professores e camelôs se unem em luta contra arbitrariedades da Prefeitura

Foto: Comitê de Apoio ao AND de Feira de Santana/BA

Na manhã do dia 15/09, o cruzamento das Avenidas Getúlio Vargas e Senhor dos Passos na cidade de Feira de Santana, no estado da Bahia, foi bloqueado por aproximadamente duas horas. Professores e camelôs se uniram para protestar contra medidas autoritárias adotadas pelo prefeito da cidade Colbert Martins Filho (MDB).

Foto: Comitê de Apoio ao AND de Feira de Santana/BA

Os professores de Feira de Santana lutam desde o mês de abril contra cortes de seus salários que chegam até 70% do valor total. Foram várias as tentativas de negociação, chegando-se inclusive em um acordo firmado no dia 03/09 na Procuradoria do Município, em que participaram o então secretario de Educação, Marcelo Neves, a diretoria do sindicato e representantes da categoria. Na ocasião foi definido entre as partes que os salários seriam pagos integralmente e haveria um cronograma para devolução dos valores cortados nos meses anteriores. Porém, o acordo não foi cumprido, nesse meio tempo houve mudança na pasta da educação e o novo secretário, Justiniano França, afirmou em 14/09 que só haverá pagamento integral caso a ação que o sindicato moveu contra a prefeitura tenha um parecer favorável aos trabalhadores. No mesmo dia da conversa com o novo secretário, professores que protestavam do lado de fora da Secretaria de Educação (Seduc) sofreram com ataque de spray de pimenta lançado por um motociclista e também com um carro que avançou em direção ao grupo.

Cansados de esperar por uma solução, os professores uniram forças aos camelôs e organizaram ato unificado para o dia seguinte.

Foto: Comitê de Apoio ao AND de Feira de Santana/BA

A cidade de Feira de Santana recebeu este nome justamente pelo seu comércio de rua, sua feira a céu aberto que reunia pessoas de toda a região, sendo o local de trabalho e sustento de uma quantidade enorme de famílias. Entretanto, o governo municipal resolveu ignorar toda essa história com um projeto de retirada dos camelôs do centro da cidade, transferindo-os para o “Shopping Popular”, empreendimento de capital privado incapaz de absorver a quantidade de camelôs que existem na cidade, e ainda cobrando taxas absurdas para a liberação de um box.

As arbitrariedades da prefeitura contra esses trabalhadores aumentam cada dia mais. No dia 15/08, algumas barracas foram derrubadas na calada da noite na Praça do Nordestino, no dia 09/09 foi divulgado no Diário Oficial do município determinação para que os vendedores ambulantes desocupassem as principais vias do centro até o dia 15/08. Tal imposição foi de pronto rechaçada pelos trabalhadores que decidiram resistir e realizaram protesto em frente ao Fórum da cidade em 14/09, no dia seguinte se uniram pela manhã com os professores no ato em frente a prefeitura e a noite permaneceram em algumas ruas do centro resistindo a remoção.

Foto: Comitê de Apoio ao AND de Feira de Santana/BA

Ao final do ato do dia 15/09, professores e camelôs concordaram em permanecer com a unidade de luta convocando novos protestos que serão realizados semanalmente, buscando inclusive o apoio e participação de outras categorias que estão insatisfeitas com o gerenciamento municipal.

Foto: Comitê de Apoio ao AND de Feira de Santana/BA

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro