PB: Trabalhadores fazem ato público em João Pessoa contra a privatização dos correios e retirada de direitos

A- A A+

 Ato Público dos trabalhadores dos Correios da Paraíba no Busto de Tamandaré Foto: Sintect/PB

Na manhã do dia 21 de setembro, trabalhadores dos correios da Paraíba fizeram um ato público em João Pessoa, em consonância com a mobilização nacional contra a privatização da empresa e a retirada de direitos, principalmente após a revogação do atual do acordo coletivo.

O ato público ocorreu no busto de Tamandaré, na orla da capital paraibana e foi organizado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos da Paraíba (Sintect-PB). O representante da organização, primeiro a falar, lembrou da importância da empresa, que atende vários municípios que não seriam do interesse do capital privado. Além disso, prestou solidariedade aos mais de 100 trabalhadores da empresa mortos durante a pandemia do coronavírus e refutando a acusação de Floriano Peixoto Neto, presidente da estatal, de que os funcionários da ECT seriam privilegiados, lembrou que esse general recebe mais de 40 mil reais ao mês, fora outra benesses, enquanto um funcionário dos Correios ganha em média 1800 reais.

Ás 13h, os funcionários se reuniram no Complexo Operacional e Administrativo dos Correios, no bairro do Cristo Redentor, também em João Pessoa para acompanhar o julgamento do dissídio coletivo, que ocorria no TST.

A greve nacional dos correios iniciou-se no dia 17 de agosto, em meio a revogação do atual acordo coletivo, da ausência de medidas de proteção aos funcionários durante a pandemia de Covid-19 e discursos e investidas no sentido de privatização da estatal, por parte de Bolsonaro e dos generais.

Trabalhadores se reuniram no Complexo Operacional e Administrativo dos Correios, no bairro do Cristo Redentor, para acompanhar o julgamento do dissidio coletivo. Foto: Sintect

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza