Índia: PCI (Maoista) conclama Greve Geral no estado de Telangana

A- A A+


Foto ilustrativa do EGLP. Fonte: Redspark.nu

O Partido Comunista da Índia (Maoista) conclamou uma Greve Geral para o dia 28 de setembro, após o recente assassinato de oito pessoas acusadas de "guerrilheiros" numa suposta troca de tiros que não ocorreu. A Greve Geral, por sua vez, ocorreu num ambiente de grande tensão e mobilização das forças de repressão.

No dia 25, o Comitê do PCI (Maoista) do estado de Telangana havia lançado uma declaração a respeito de tais “trocas de tiros” nos distritos de Bhadradri Kothagudem e Asifabad  como sendo, na verdade, assassinatos sumários de camponeses e combatentes perpetuados pelas forças da repressão, que contrariam, assim, as leis internacionais sobre a guerra, como a Convenção de Genebra, que trata sobre os direitos dos prisioneiros de guerra.

A declaração exigia uma investigação, além de punição aos políticos e policiais responsáveis, pois os combatentes foram assassinados enquanto se encontravam com aldeões para o hospital, sendo sujeitos a todo tipo de tortura antes de serem assassinados.

Já no dia 28, durante a Greve Geral, forças da reação estavam em alerta nos distritos de Adilabad, Bhadradri Kothagudem e Komaram Bheem. Panfletos sobre a Greve Geral conclamada pelo PCI (Maoista) foram encontrados nos locais.

O medo da reação pelos combatentes do Exército Guerrilheiro Popular de Libertação (EGPL) fez os agentes reacionários revistarem cada veículo entrando e retornando de Maharashtra, assim como os agentes de Mulugu e Jayashankar Bhupalpally aumentarem as operações ao longo das margens do rio Pranahita, em áreas de floresta do interior de Tiryani, Bejjur e Penchkalpet, além de usar drones para monitorar as áreas e regiões onde a Greve Geral era realizada.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Victor Costa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza