Assassinato de oficial da reserva da PM é a sanha para justificar ataques aos camponeses

A- A A+
A morte de um tenente da reserva da Polícia Militar (PM) de Rondônia, ocorrida na tarde do dia 3 de outubro, desencadeou toda sanha da sanguinária da PM de Rondônia que passou a atacar os camponeses do Acampamento Tiago dos Santos e da área Dois Amigos, na região do distrito de União Bandeirantes, em Porto Velho.
 
As notícias ainda desencontradas dão conta que o oficial da reserva que foi assassinado estaria pescando em uma fazenda, quando foi atacado por um grupo armado, feito refém, torturado e executado. Outras notícias afirmam que outras pessoas estariam com o policial morto e foram "liberados". Outras informações da imprensa reacionária é a de que esses foram feridos.
 
Notícias confusas que visam criminalizar os camponeses.
 
Uma das notícias diz que o policial executado estaria pescando em "uma fazenda na BR-364, cerca de 20 quilômetros após o distrito de Nova Mutum Paraná, em Porto Velho (RO)".
 
Ora, a área ocupada pelas famílias do acampamento Tiago é outra. Contudo, a imprensa reacionária (jornal Rondoniagora), já tratou de semear a mentira de que seriam "posseiros armados da LCP" que "teriam arrombado um carro e pegado os documentos das vítimas". A notícia falaciosa segue dizendo que "o grupo de policiais foi torturado" e "o veículo que estavam foi queimado". Não se sabe ao certo o que o grupo de policiais estavam fazendo lá. Seria mesmo pescando? O crime tem alguma relação com eventual queima de arquivos?
 
Outras notícias apontam que um outro policial, sargento da força tática da PM foi “encontrado morto dentro do matagal” e teria composto um grupo que foi atender a ocorrência do assassinato do tenente. Ainda segundo a imprensa do latifúndio “informações extra oficiais dão conta que há uma policial perdida no matagal e um outro PM baleado na mão”. Não se sabe ao certo o local onde ocorreu a execução do oficial da reserva e onde ocorreu o suposto enfrentamento com camponeses que deixou outro policial morto e outros feridos.
 
O fato é que, conforme informações de apoiadores das áreas e advogados, há uma forte movimentação da PM, ainda na noite deste sábado, 03/10, para a área que objetivam atacar os camponeses. Os camponeses das áreas afirmam que não tem qualquer envolvimento com o incidente que vitimou o policial da reserva e que estão abertos ao diálogo, conforme relato feito por advogados que tem acompanhado o caso.
 
É importante que as organizações democráticas e que apoiam a justa luta pela terra organizem uma campanha nacional uma vez que há um processo crescente de criminalização de diversas áreas camponesas em diversas regiões do Estado de Rondônia.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza