AM: Indígenas protestaram após ordem de despejo contra comunidade

A- A A+

Moradores de uma comunidade indígena conhecida como “Cemitério dos Índios”, localizada na zona norte de Manaus, realizaram no dia 30 de setembro uma manifestação após terem recebido a notícia que a Justiça Federal havia pedido o seu despejo do local onde vivem. 

Segundo um dos caciques da comunidade, Josué Kokama, a medida que pedia o despejo foi tomada durante a tarde do dia 30/09 pela Justiça Federal, em uma reunião online, com um prazo de 30 dias. Os moradores da comunidade inconformados com a decisão decidiram se reunir em um ato para tentar impedir a medida e reivindicar o direito de permanecer nas terras, que segundo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional do Amazonas (Iphan-AM), a área é de um sítio arqueológico.

“Como é que o nosso povo, que está unido aqui dentro, vai sair daqui?! Estão tirando nosso sonho daqui de dentro. Têm crianças, anciões aqui, têm cerca de 2.011 mil famílias que vivem aqui, lutando por um pedacinho de terra. Temos direito de moradia, saúde, escola. Queremos que a legalização da terra saia para cada um de nós”, disse o cacique em entrevista ao monopólio de imprensa G1.

Na região vivem cerca de 13 etnias, entre elas os Desanas, Kokama, Apurinã, Mura, Kambeba, Baré, Munduruku, Maiakapó e Saterê Mawé.

Indígenas se manifestam contra despejo. Foto: Patrick Marques

Alegando que recorrerão às instâncias judiciais cabíveis, o advogado Leôncio Carvalho afirmou ao monopólio de imprensa G1: “Aqui tem mais de 2 mil famílias que estão aqui há mais de três anos. Esse local, onde colocaram como sítio arqueológico, era um cemitério indígena. Um local devastado por mata, em que pessoas vinham para usar drogas. Lideranças indígenas, por estarem isoladas, vieram para cá por causas de saúde. Não estão aqui porque querem, mas porque precisam”. 

A luta PELO TERRITÓRIO não vem de hoje 

No dia 8 de janeiro de 2019, cerca de 200 famílias se reuniram em protesto em frente à sede do governo, na avenida Brasil, no bairro Compensa, zona oeste de Manaus, por volta das 9h da manhã. Eles protestavam contra o recebimento de uma notificação expedida pelo Ministério Público Federal do Amazonas (MPF/AM) que determinava o despejo do terreno. De acordo com os moradores o documento solicitava a saída das famílias que moravam no local a seis meses, até o dia 18 de janeiro.  

Diversos crimes, inclusive assassinatos, foram cometidos contra lideranças indígenas ligadas à causa do Cemitério dos Índios. No dia 13 de junho, o cacique William Machado Alencar, conhecido como “Onça Preta”, da etnia Mura, foi executado com oito tiros dentro do Cemitério dos Índios. Em 6 de agosto, um dos líderes da etnia Apurinã, Carlos Alberto de Souza "Mackpak", foi executado com mais de dez tiros no conjunto Cidadão 12, no bairro Nova Cidade, zona norte da cidade.

Leia mais: Líder indígena é executado em Manaus



NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Victor Costa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza