PI: Revoltados após 24h sem energia, moradores interditam avenida em Teresina

Moradores protestam contra falta de energia fechando avenida em Teresina, no Piauí. Foto: Lucas Dias/GP1

No dia 3 de novembro, moradores do Parque Mão Santa, no Bairro Vale Quem Tem, zona leste de Teresina, capital do Piauí, decidiram fechar a avenida Prefeito Hugo Bastos, após ficarem cerca de 24 horas sem energia elétrica, depois que uma forte chuva atingiu a região. O protesto teve início por volta das 20h, logo após a energia ter voltado, e acabou cerca de uma hora depois.

Os manifestantes fizeram barricadas com pedaços de madeira e pneus e em seguida atearam fogo impedindo o trânsito na avenida.

A maioria dos moradores relataram que tiveram prejuízos, perdendo eletrodomésticos e produtos que estavam armazenados e precisavam de refrigeração. As chuvas causaram estragos e alagamentos em diversas ruas e avenidas da capital, a água atingiu quase 50 centímetros de altura dentro das casas e destruiu móveis e eletrodomésticos também em bairros da Zona Leste e Sul.

A Equatorial, empresa privada que administra a Companhia Energética do Piauí (antiga Cepisa/Eletrobras-PI) é reconhecida em outros estados, como o Pará, como campeã em reclamações por parte dos consumidores.

A empresa demitiu mais de 1.400 funcionários, desde que assumiu a distribuição de energia elétrica no estado, em 2018. Com isso o quadro de mão de obra ficou defasado com a empresa colocando o lucro acima de tudo e oferecendo um serviço de péssima qualidade, como denunciado pelos moradores que cada vez mais, aumentam a quantidade de protestos.

Após pagamento de conta consumidor processa Equatorial por multa indevida

Em um caso recente ocorrido na zona norte de Teresina e divulgado pelo site 180, um consumidor relatou que se sentiu lesado pela empresa, pois após ter pago conta e ter a luz religada, recebeu uma multa de quase 300 reais.

O trabalhador relatou ao site que teve a luz cortada após ter tido dificuldade de pagar o talão no prazo, ele contou que mesmo enfrentando dificuldade pagou o débito e solicitou que a Equatorial fizesse a religação da energia, pois precisava para trabalhar.

Na época funcionários da empresa foram até a casa do trabalhador religaram a energia, mas para a surpresa dele no mês seguinte recebeu uma multa de quase 300 reais por ligação a revelia. O homem ficou sem entender, pois sua conta que custava em média esse mesmo valor, saltou para R$ 653,97. “Eu estava com a energia cortada, paguei, e pedi para ligarem. Eles vieram aqui, ligaram e foram embora. Se eu tivesse ligado à revelia eu ia pedir para eles vir ligar? E se já estava ligada, por que eles cobraram uma taxa de religação de R$ 32,60? E agora basta eles dizerem que liguei à revelia, botarem a multa no meu talão e eu sou obrigado a pagar? Cadê a prova? Porque não me avisaram?”, afirmou .

Mesmo após entrar em contato com a Equatorial, o trabalhador não teve o problema resolvido, então decidiu entrar com processo judicial.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza